5 de mai de 2014

Teenage Dream - 50


Blaire’s P.O.V

Pega no telefone e liga-lhe, não tens nada a perder. Diz-lhe que tens saudades dele, que ninguém te faz tão feliz, que os teus dias são secos, frios e áridos, como um deserto imenso, sem oásis nem miragens, sempre que não estão juntos. Pega no telefone e liga-lhe. Se ele não atender, deixa-lhe uma mensagem. Ou então escreve-lhe uma mensagem a dizer que queres estar com ele. Não te alongues nem elabores, os homens nunca percebem o que queres deixar cair nas entrelinhas. Tens de ser clara, directa, incisiva. E não podes ter medo, porque o medo é o maior inimigo do amor. Cada vez que deixares o medo entrar-te nas tuas veias, ele vai gelar-te o sangue e paralisar-te os nervos, ficas transformada numa estátua de sal e morres por dentro. A vida é uma incógnita, hoje estás aqui, amanhã podes ficar doente, ou cair-te um piano em cima quando fores a andar na rua. Ainda há pessoas que atiram pianos pela janela, sabias? Nunca se sabe como será o dia de amanhã, por isso não percas tempo: pega no telefone e liga-lhe. Tenho a certeza que ele te vai ouvir, tenho a certeza que ele te vai ajudar, tenho a certeza que ele, à sua maneira - e é tão estranha a forma como os homens gostam de nós - ainda gosta de ti. Mesmo que já não te ame, ainda gosta de ti, como tu vais aprender a gostar dele, quando a vida te obrigar a desistir deste amor. Ele está longe, mas olha por ti por entre memórias, presentes e flores. À noite, entre sonhos alterados pelo álcool, tu apareces-lhe na cama e ele volta a sentir o cheiro da tua pele e volta a amar-te com todas as suas forças. Ainda que não acredites, tu viverás para sempre nele, tal como ele vive em ti, na memória das tuas células, num passado que pode ser o teu escudo, mesmo que não seja o teu futuro. Pega no telefone e liga-lhe. Fala com ele de coração aberto, diz-lhe que o queres ver, chora se for preciso, pede-lhe que te diga se sim ou se não. Se for preciso, por mais que te custe, pede-lhe para te escrever a palavra NÃO. Pede-lhe uma resposta para o teu coração. Mais vale saberes que acabou tudo do que viveres com as laranjas todas no ar, qual malabarista exausto, sem saberes nem como nem quando elas vão cair. Mais vale chorar a tristeza de um amor perdido do que sonhar com um oásis que se transformou numa miragem.
Pega no telefone e liga-lhe. Liga as vezes que forem precisas até conseguires uma resposta, a paz de uma certeza, mesmo que essa certeza não seja a que desejavas ouvir. Mas não fiques quieta, à espera que a vida te traga respostas. A vida é tua, tens de ser tu a vivê-la, não podes deixar que ela passe por ti, tu é que passas por ela. E quando todas as laranjas caírem, apanha-as com cuidado, guarda-as num cesto e muda de profissão. O circo é para quem não tem casa nem país, não é vida para ninguém. Guarda as laranjas num cesto, leva-as para casa e faz um bolo de saudades para esquecer a mágoa. E nunca deixes de sonhar que, um dia, tal como eu, vais encontrar alguém mais próximo e mais generoso, que te ensine a ser feliz, mesmo com todas as pedras que encontrarem no caminho. Larga as laranjas e muda de vida. A vida vai mudar contigo. Dizem que tudo na vida tem dois lados. Um bom e outro ruim. Depende nos olhos de quem está a pimenta. Mas se tem algo realmente ambiguo para uma única alma é um troço chamado saudade. Com ou sem primenta nos olhos. O dito popular é quem melhor traduz a dualidade de uma saudade quando diz que esta é a maior prova de que o amor valeu a pena. Então sentir a falta é bom. E ruim. Em todos os pontos de vista. Vai entender... Saudade é amar um passado que nos machuca no presente. É uma felicidade retardada. É deitar na rede e ficar lembrando das ardentes reconciliações depois de brigas homéricas por motivos desimportantes. Sente-se falta de detalhes, como uma toalha no chão, dias chuvosos, da cor dos olhos. A saudade só não mata porque tem o prazer da tortura. Saudade é o amor que não foi embora ainda, embora o amado já o tenha feito. Ter saudade é imaginar onde deve estar agora, se ainda gosta de vinho bordeaux, se chorou com a derrota do Grêmio no campeonato nacional, se tem tratado aquela amigdalite. E quando a saudade não cabe mais no peito, se materializa e transborda pelos olhos. Sentir saudade é ter a ausência sempre do seu lado. É mudar radicalmente a rotina, comer mais salada e menos sorvete, frequentar lugares esquisitos, ter dias mais compridos, ter tempo para os amigos, para o vizinho e para a iguana do vizinho. A saudade é a inconfortável expectativa de um reencontro. Às vezes a saudade é tão grande que nem é mais um sentimento. A gente é saudade. É viver para encontrar o olhar da pessoa em cada improvável esquina, confundir cabelos, bocas e perfumes , sorrir com os lábios tendo o coração sufocado. Porque mesmo a saudade sendo feita para doer, às vezes percebemos que ela é o meio mais eficaz de enxergar o quanto amamos alguém, no passado ou no presente. Por que a saudade é o muro de Berlim desmoronado no chão, capaz de agregar opostos, como a tristeza e a felicidade em uma coisa híbrida. Se você tem saudade é sinal que teve na vida momentos de alegria com ela ou ele! No fim das contas, a saudade que agora lhe maltrata nada mais é que uma dívida sendo paga em longas 36 prestações pelo amor usufruído. Agora aguenta...


Saudade não é o que a gente sente quando a pessoa vai embora. Seria muito simples acenar um ‘tchau’ e contentar-se com as memórias, com o passado. Saudade não é ausência. É a presença, é tentar viver no presente. É a cama ainda desarrumada, o par de copos ao lado da garrafa de vinho, é a escova de dentes ao lado da sua. Saudades são todas as coisas que estão lá para nos dizer que não, a pessoa não foi embora. Muito pelo contrário: ela ficou, e de lá não sai. A ausência ocupa espaço, ocupa tempo, ocupa a cabeça, até demais. E faz com que a gente invente coisas, nos leva para tão próximo da total loucura quanto é permitido, para alguém em cujo prontuário se lê “sadio”. Ela faz a gente realmente acreditar que enlouquecemos. Ela nos deixa de cama, mesmo quando estamos fazendo todas as coisas do mundo. Todas e ao mesmo tempo. É o transtorno intermitente e perene de implorar por ‘um pouco mais’. Saudade não é olhar pro lado e dizer “se foi”. É olhar pro lado e perguntar “cadê”? Hoje estou eu, aqui, tão infeliz. Saudade já transformada em vazio, tristeza já transformada em rotina, perguntas sem respostas. Hoje estou eu, inconformada, frustrada, perdida. Lágrimas que não descem mais, dias que são sempre iguais, noites longas e vazias. Hoje estou eu pensando, não progredindo. Levando, existindo. Empurrando. Hoje estou eu querendo fugir, querendo sentir, intensa. Hoje estou eu como areia de uma praia deserta, como o vento do mar imenso. Hoje estou eu sofrendo. Sei que a tua ausência parece ter o tamanho do infinito. E o tempo até tenta me convencer , mas no fundo sabemos que não passamos. Todas as noites eu coloco meus olhos no espaço e tropeço por entre as estrelas. Penso em você. Nesse momento o meu pensamento começa onde começa os seus sonhos. Deus não conta o tempo que eu passo sonhando. E o sol nunca se poe no meu mundo imaginário que insiste em iluminar os meus sonhos mais impossíveis. Ninguem zela pela saudade com tanto carinho como eu. As vezes eu passo o dia todo procurando por nois dois, desejando o que eu preciso. Buscando você, nos sonhos, no coração e na solidão.
Sei que é preciso uma eternidade para fazer a minha alma desistir e mais do que uma vida pra te esquecer.


Tenho saudade de quando eu era ingênua, porque hoje vejo as coisas e não consigo ficar calada. Quando evoluímos sofremos mais porque começamos a ver mais as coisas e entender a dinâmica de tudo. Quando de certa forma era "alienada" eu não sofria tanto com o descaso, a indiferença, o egocentrismo, e tantas outras coisas, porque não perdia tempo analisando as coisas. As pessoas cada vez mais estão egocêntricas, achando que o mundo gira ao redor delas. Que tudo deve parar porque essa está sofrendo, ou porque quer atenção, carinho. O que vejo, é falsidade, as pessoas disputam popularidade, as pessoas disputam quem é mais amigo de quem. Pura bobagem. Engana a si mesmo. Poderia nem perder tempo falando disso, mas o fato, é que várias pessoas tem dito o mesmo. Pensei que eu estava sendo impaciente e intolerante, e de fato de algum tempo pra cá sim, principalmente porque vamos vendo muitas coisas. Deveria levar como muitos levam na hipocrisia e sorriso amarelo. Ahhh o dia que eu conseguir ser assim, de duas uma, ou morri, ou evolui, ou me tornei a mais hipócrita de todos. Sei que as relações humanas precisam disso, de engolir sapos, de tolerar, de ter paciência, de ceder. Sei que o mundo não vai mudar porque quero. Mas que mania feia algumas pessoas tem... Vejo pessoas ajudando pessoas, e vejo pessoas sendo mal agradecidas, se sentindo a última bolachinha do pacote, porque afinal , quer todas as atenções voltadas, e acham que não precisam e nunca irão precisar novamente, e se esquecem a acolhida, as palavras sinceras e esquecem o verdadeiro sentido da palavra amizade. Todo mundo quando passa algum problema pensa que o seu é maior do que do vizinho. Pois bem: Você já procurou saber um pouco mais quais os problemas do vizinho só pra comparar? Está faltando amizade, está faltando amor, consideração, respeito. O que vejo é pura falsidade de alguns. Tá certo problemas delas. Não me acho melhor do que ninguém. Meu defeito é odiar injustiça. Então é hora de rever as atitudes, porque muitas vezes, não enxergam né. Sou muito amorosa com as pessoas, mas cansei de ser com quem não merece. Quem merece recebe espontâneo, e vamos ser realistas: Amor não é dar tapinhas nas costas não, porque até o pior idiota as pessoas aplaudem pela maioria. Claro, as pessoas são queridas também, mas amor, não são teorias, e infelismente muitos por aí ficam falando te amo amigo(a). Ama coisa nenhuma!! Larga de ser falso(a)! Só olha pra ele mesmo! Ao contrário do que estão acostumados a ler de mim, semppre coisas bonitas, todos nós temos um lado assim. Somos de carne e osso, e cansa ser idiota de todo mundo. Literalmente uma palhaça. Não cobro retribuiçoes por meu trabalho voluntário, mas que pelo menos haja educação, coisa que está faltando a muita gente. Ninguém é obrigado a ter ninguém que não queira aqui. Nem eu. Alguns, exclui. E to leve! Não que descarto amizades, mas odeio hipocrisia. Quem ama, sim, mostra. Mas se o outro não merece? Se você dá carinho demais, ahhhh amor nenhum resiste a indiferença, a descaso, a falta de respeito. O amor não é orgulhoso, nem rancoroso, mas as pessoas são. Existe uma coisa acima do amor aos outros que se chama AMOR PRÓPRIO. E quando você o possui você não aceita receber nada abaixo do que falam a você. Enfim, é meu ponto de vista. Fiz essa nota baseado no conceito de amizades. Antigamente as pessoas eram mais sinceras, menos interesseiras, mais honestas com elas mesmo. Hoje? tudo é comércio. comércio de si. Hoje vale muito mais a pena você ser voluntário(a) em um hospital, em um asilo, ajudar quem precisa de fato, porque realmente essas pessoas necessitam de carinho. Carência, eu tenho, você tem. Mas, fica doente pra você ver! Quando você é útil ao interesse das pessoas, vc é a melhor pessoa do mundo. Sou sonhadora, romântica, mas vamos combinar, aprendi ser realista também, e esse choque com a realidade é o que muitos estão precisando... Ninguém tem obrigação de nada. Nem de carregar o problema do outro, nem de carregar. Mas você já parou por um minuto de olhar seus problemas e perceber a necessidade do seu irmão? Falar d Deus, de amor de vida é fácil quero ver praticar. Se já parou pra pensar, já é meio caminho andado.

Nos raros e vastos instantes em que consigo experimentar a liberdade da ausência de expectativas, costumo receber melhor o presente. Um bocado de vezes, recebo o presente melhor. Enquanto eu o desembrulho, percebo, em geral um tanto surpresa, que não preciso necessariamente que algo mude para eu ser feliz porque já sou. Apesares, pesares, incluídos. É claro que os acréscimos são muito bem-vindos. Porque a saudade só vem depois do amor? Seria melhor perguntar ao vento porque ele sempre se dobra em cada curva, mas o vento às vezes sopra longe daqui, esperar o vento é mesmo quem espera o amor que se foi. Nosso amor está perto, porém longe do coração, mas distante se nem distante se encontra esse amor, a saudade se prepara para atacar. A sobra dos sabores do amor é que atrai a saudade, vem como um animal sorrateiro, que nem cheiro vem sentir, como a essência do perfume que sobrou de ti. Tivera uma amostra, dessa tua virtude, com tudo que me prepara, entretanto preparado não está o coração, como se fossem anjos sem asas em resistir. O amor se nos dá asas não sei, mas o sereno da madrugada se mostra como sem tempo, em tempo, com tempo á resistir. 
Como seria saudade depois de ti? Não me deste tempo para me acostumar, mas sempre o tempo vem como de costume, sem amor pra recordar. Se a saudade me faz chorar ao perceber que estou sem você aqui, quem dera essa saudade não viesse existir, futuro do amor com saudade, tem vontade de sumir. Sem conseguir tirar-te do coração, me sinto tão só, restando somente adentrar nesse mar, mas o rio dos sonhos vai desaguar em sua fonte de amor me afogar. Pena seria fazer tudo voltar ao começo, pois teria que sofrer outra vez, não tem coisa pior que sentir as coisas serem duas, com desejo de se repetir o que não serviu. Sinto-me preso entre as loucuras do que sem querer viesses aflorar, pois liberta-me do que só você saberia como me liberar, coração preso somente sabe sofrer enquanto, não sara, se é que sara.
Se somente amar e amar me viria livre desse dissabor, também sonharia com o mais completo amor, amar sem pudor, porque a saudade só vem depois do amor? Acredito que ela seja a metade escondida, a forma de dizer que nem tudo acabou, que nem tudo foi em vão e ainda a restos de amor. Talvez seja por isso, que ao acabarmos, ela com um tom suave, com uma fala mansa, vem desacorrentar o adeus, as palavras sórdidas ditas de cabeça quente, o lugar vazio na mesa, trazendo o sabor da sobremesa que antes insípida. A saudade renova sua face, tira a palidez sem cerimônias. A saudade é uma forma de lembrar de fatos congelados e registrados na mente, em fusão disso faz você lembrar de um passado, que por sinal ainda não está totalmente esgotado na sua vida, na sua intimidade e na sua rotina. Não que a saudade só venha depois do amor, é que antes não havia espaço pra ela, o ambiente era rodeada de cumplicidade, e atenções eram dadas para outros casos. Não que a dor só venha depois do amor, é que por achar que tudo foi em vão, você chega a desacreditar no amor, chega a trapacear seu coração, com isso acumulo de lembranças te perturba, tira o sono e transita como sombra em tua morada. Não é que a lamentação só vem depois do amor, é que antes não sobrava tempo para lamentar, mesmo com a falta de apetite, a barriga  apenas sentia um frio, que alimentava e que a enganava. Não é que tudo vem só depois do amor, é que após você acordar pra vida, passara a observar, a verdadeira face de um ângulo diferente, sentiras o vento de um jeito indiferente, pelo simples fato de trazer o odor de um perfume, ouviras a música e acharas sem rima, e ao mesmo sem a proeza, também choraras ao ouvi-la desesperadamente, e perguntaras a si por que isso só acontece com você, achando que o outro só porque tem uma vida diferente da sua é sinal que esteja feliz, e quanto você morrendo aos poucos. Então, se tudo vem depois do amor é por culpa sua, por se entregar e amar primeiro o outro, por dedicar sua vida a ele, e em procedência disso as conseqüências acabam tomando o lugar dele, acabam revelando segredos privados, de um gosto amargo. Não que o que te contem pode ser contido, o amor quando chega é como um furacão, e torna-se o personagem principal, e você de uma só vez leva todos pra assistir o espetáculo, come pipoca, sorrir, se emociona, se assusta, se acovarda, se impressiona e em suspense te assusta, e quando menos se espera, a peça acabou, e você era apenas um espectador cheio de expectativas e sonhos dissolvidos após ligarem à luz, contudo tudo acaba se desfazendo e aparecendo nitidamente depois do amor.


Dia desses conversava com um amigo e ele falou que tinha saudade de uma ex-namorada. Ele falou na saudade que tinha dela e ao mesmo tempo no medo que tinha de reencontrá-la. Pude ver em seus olhos um brilho e um sorriso especial ao lembrar dos momentos juntos. Atualmente ela está casada e ele também, mas senti que ainda existe uma atração forte entre os dois. Fiquei pensando, porque não ficaram juntos uma vez que se gostavam tanto e concluí que a razão falou mais forte, por isso, a separação. Ela cansou de esperar que ele tomasse uma atitude e assumisse a relação. Ele aceitou o rompimento quando ela pediu uma decisão, porque nunca pensou que a relação terminaria de verdade. Esse é o tipo de saudade que se leva pelo resto da vida. Pessoas que marcam e deixam saudade, pessoas que sentem uma atração enorme, mas se separam. É aquela química perfeita que em alguns momentos mete medo. É aquele beijo com gosto de quero mais. É aquela despedida não querendo ir. É deixar para lá. É acreditar que um dia, quem sabe, um dos dois vai abrir seu coração e expor seus sentimentos. É não querer um fim, mas por desconhecer os sentimentos do outro acabar com tudo para ver no que vai dar. Isso significa que existem muitas pessoas que optam por enganar a si mesmas. Uma vez que existe um sentimento forte que nos dá prazer e ao mesmo tempo sente-se que aquela é a companhia perfeita e quando estão juntos o tempo passa sem perceber, é porque existe um sentimento muito forte que não deve ser desprezado.
Talvez não tivessem percebido, mas o amor é isso e só encara quem tem coragem de assumir, de jogar tudo para o alto, jogar a razão para o lado e viver a emoção. Talvez por medo ou mesmo pro insegurança casais se afastam e depois sentem um enorme vazio que é preenchido pelas lembranças daquele relacionamento que acabou. Uma saudade que dura à vida inteira e quanto mais o tempo passa ficará sempre a dúvida de que poderia ter sido feliz com aquela pessoa.
É arriscado pensar que a outra pessoa ficará esperando a vida inteira, pois a solidão e a ansiedade de esquecer poderão ser supridas por outro alguém. Talvez não seja com a mesma intensidade, mas como uma tábua de salvação.
Isso acontece porque a relação não se esgotou, não teve um ponto final e sim uma vírgula ou reticências. Por isso, quando sentir que alguém lhe faz suspirar e a lembrança dela dá aquela saudade, fique atento, pois a felicidade pode estar bem a sua frente. O amor verdadeiro pode ter chegado e você está deixando escapar, simplesmente por medo de arriscar. Quanto mais o tempo passar, mais difícil será resgatar esse amor, até mesmo porque cada um dará um rumo à sua vida e com isso você correrá o risco de perder o seu grande amor. Portanto, quando sentir que alguém faz a diferença em sua vida, não deixe que ela se distancie de você. Traga para junto de seu coração e procure viver com intensidade cada momento. Arrisque e não tenha medo de viver esse amor. Enlouqueça, perca a cabeça, vibre como criança, pois o amor não é e nem deve ser racional. O amor é a eterna busca do ser humano. Abra os braços para este sentimento tão nobre e garanto que não irá se arrepender. O que lhe espera são muito mais que momentos mágicos. Declare seu amor sem medo e não perca a chance de ser feliz, pois seu coração cobrará isso à vida inteira.


Se eu morrer antes de você, faça-me um favor. Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus por Ele haver me levado. Se não quiser chorar, não chore. Se não conseguir chorar, não se preocupe. Se tiver vontade de rir, ria. Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito, ouça e acrescente sua versão. Se me elogiarem demais, corrija o exagero. Se me criticarem demais, defenda-me. Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo que me pintam. Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo. Se falarem mais de mim do que de Jesus Cristo, chame a atenção deles. Se sentir saudade e quiser falar comigo, fale com Jesus e eu ouvirei. Espero estar com Ele o suficiente para continuar sendo útil a você, lá onde estiver. E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim, diga apenas uma frase : 'Foi meu amigo, acreditou em mim e me quis mais perto de Deus !' Aí, então derrame uma lágrima. Eu não estarei presente para enxuga-la, mas não faz mal. Outros amigos farão isso no meu lugar. E, vendo-me bem substituído, irei cuidar de minha nova tarefa no céu. Mas, de vez em quando, dê uma espiadinha na direção de Deus. Você não me verá, mas eu ficaria muito feliz vendo você olhar para Ele. E, quando chegar a sua vez de ir para o Pai, aí, sem nenhum véu a separar a gente, vamos viver, em Deus, a amizade que aqui nos preparou para Ele. Você acredita nessas coisas? Sim? Então ore para que nós dois vivamos como quem sabe que vai morrer um dia, e que morramos como quem soube viver direito. Amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo o seu começo. Eu não vou estranhar o céu. Sabe porque? Porque ser seu amigo já é um pedaço dele! Eu não podia imaginar as coisas que me aconteceriam, o início foi incerto, confuso e incomum, onde todos os estranhos fariam parte da minha vida, onde todos os cantos teriam histórias escondidas. Aqui passei os melhores anos de minha vida, fize amigos, muitos dos quais, me acompanharão para sempre. Por isso tenho que comemorar! Esse é um momento especial! É hora de olhar para trás e ver por tudo o que já passei. Sem dúvida, muitas tristezas e conflitos mas, felizmente, por inúmeros bons momentos, de alegria, de vitórias e de cumplicidade. Devo esquecer aqueles que me impuseram obstáculos infundados e agradecer àqueles que me impulsionaram adiante. É hora, mais do que nunca, de valorizar as amizades e os conhecimentos adquiridos aqui. De repente , deu vontade de um abraço... Uma vontade de entrelaço, de proximidade... de amizade, sei lá! 
Talvez um aconchego amigo e meigo, que enfatize a vida e amenize as dores... que fale sobre os amores, seja afetuoso e ao mesmo tempo forte... Deu vontade , de poder ter saudade de um abraço. Um abraço que eternize o tempo e preencha todo o espaço. Mas que faça lembrar do carinho, que surge devagarinho, na magia da união dos corpos, das auras, sei lá! 
Lembrar do calor das mãos, acariciando as costas, a dizerem : - Estou aqui! Lembrar do enlaçar dos braços, envolventes e seguros, afirmando : - Estou com você! Lembrar da transfusão de força, ou até da suavidade do momento, sei lá. Então, pensei em como chamar esse abraço: abraço poesia, abraço força, abraço união, abraço suavidade, abraço consolo e compreensão, abraço segurança e justiça, abraço verdade, abraço cumplicidade? Mas o que importa é a magia desse abraço, a fusão de energias que harmoniza, integra o todo e se traduz no cosmos, no tempo e no espaço... Só sei que agora , deu vontade desse abraço : Um abraço que desate os nós, transformando-os em envolventes laços ...Que sirva de "colo", afastando toda e qualquer angústia...Que desperte a lágrima de alegria e acalme o coração...Um abraço que traduza a amizade, o amor e a emoção. E para um abraço assim, só consegui pensar em você. Nessa sua energia, nessa sua sensibilidade, que sabe entender o porque dessa minha vontade.


Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês , se ele aprendeu a entrar na Internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua fumando Carlton, se ela continua preferindo Pepsi, se ele continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando, se ela continua lhe amando. Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche. Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se ela está feliz, se ele está mais magro , se ela está mais bela. Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer. Saudades ... Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida. Quando vejo retratos, quando sinto cheiros, quando escuto uma voz, quando me pego pensando no passado, eu sinto saudades ... Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, de pessoas com  quem não mais falei ou cruzei... Sinto saudade dos que se foram e de quem não me despedi direito, daqueles que não tiveram como eu dizer adeus ... Sinto saudade das coisas das coisas que vivi e das quais deixei passar.
Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que... não sei onde ... para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi... O mundo é de quem não sente. A condição essencial para se ser um homem prático é a ausência de sensibilidade. A qualidade principal na prática da vida é aquela qualidade que conduz à acção, isto é, a vontade. Ora há duas coisas que estorvam a acção - a sensibilidade e o pensamento analítico, que não é, afinal, mais que o pensamento com sensibilidade. Toda a acção é, por sua natureza, a projecção da personalidade sobre o mundo externo, e como o mundo externo é em grande e principal parte composto por entes humanos, segue que essa projecção da personalidade é essencialmente o atravessarmo-nos no caminho alhieo, o estorvar, ferir e esmagar os outros, conforme o nosso modo de agir. Para agir é, pois, preciso que nos não figuremos com facilidade as personalidades alheias, as suas dores e alegrias. Quem simpatiza pára. O homem de acção considera o mundo externo como composto exclusivamente de matéria inerte - ou inerte em si mesma, como uma pedra sobre que passa ou que afasta do caminho; ou inerte como um ente humano que, porque não lhe pôde resistir, tanto faz que fosse homem como pedra, pois, como à pedra, ou se afastou ou se passou por cima. Confesso que me dá uma saudade irracional de você. E tenho vontade de voltar atrás, de ligar, de te dizer mil coisas, e cair em suas mãos, sem me importar com nada, simplesmente entregar-te meu coração. Mas não, renuncio, me controlo e digo para mim mesmo que não é assim, que não pode ser, que você se foi, e não volta. Vai chegar um dia que não irei mais agüentar a saudade, e ela transbordará pelos meus olhos. Pense que isso não são lágrimas de tristeza, mas também tampouco de alegria. É incrível como pude viver sem te ter por mais de semanas, sendo que hoje uns dias voltam a me sufocar. Saudade é uma dor inexplicável, parece que o tempo pára. E não há distração que o faça passar. Não sei o que faço com meus dias que parecessem ser tão compridos, nem como cessar os meus pensamentos quando a noite chega. É como estar sozinha, sem estar. É como se um vazio encontrasse meu peito e fizesse o doer intensamente até eu esquecer. Mas dão alguns poucos minutos e volta, até a próxima esquecida. Saudade é parecer que o mundo vai acabar, e de repente perceber que não é tão grave assim. Saudade é ser dramática aos montes e de repente se auto-confortar sabendo que logo vai passar, tão logo como irá sempre voltar. São saudades de um mundo contente feito céu estrelado. Feito flor abraçada por borboleta. Feito café da tarde com bolinho de chuva. Onde a gente se sente tranquilo como se descansasse num cafuné. Onde, em vez de nos orgulharmos por carregar tanto peso, a gente se orgulha por ser capaz de viver com mais leveza.


Sinto Saudades de Todos os Momentos Românticos que já Vivi. Daquela Época, em que passava Anos Gostando de Alguém, que também Gostava de Mim, mas que por Timidez, não tinha Coragem de se Declarar. Daquela Época, em que um Beijo no Rosto, era motivo para Mudar de Cor, e um Selinho, era um Beijo Cinematográfico. Daquela Época, em que só saber que poderia Olhá-lo, me fazia levantar da Cama, e enfrentar um Período Chato de Matemática. Daquela Época, em que uma Ficada, não era apenas uma Ficada. Era mais, era Frio na Barriga , misturada com uma Ansiedade, que nos fazia Querer Gritar sem Voz, Chorar sem Lágrimas. Tudo isso, por saber que Iríamos Beijá-lo. Beijar aquele Cara, que há tempos havíamos Desejado. Sinto falta daquela Época. Enquanto estiver vivo, sinta-se vivo. Se sentir saudades do que fazia, volte a fazê-lo. Não viva de fotografias amareladas... Continue, quando todos esperam que desistas. Não deixe que enferruje o ferro que existe em você. Faça com que em vez de pena, tenham respeito por você. Quando não conseguir correr através dos anos, trote. Quando não conseguir trotar, caminhe. Quando não conseguir caminhar, use uma bengala. Mas nunca se detenha. Às vezes a saudade é tão grande que nem é mais um sentimento. A gente é saudade. É viver para encontrar o olhar da pessoa em cada improvável esquina, confundir cabelos, bocas e perfumes , sorrir com os lábios tendo o coração sufocado. Porque mesmo a saudade sendo feita para doer, às vezes percebemos que ela é o meio mais eficaz de enxergar o quanto amamos alguém, no passado ou no presente. Saudade da gente junto. e a cada semana que passa tenho mais certeza que você tá se virando melhor sem mim. eu tenho tentado fazer isto também. mas ás vezes dói tanto que eu preciso te falar. Que eu ainda penso toda hora, e a cada dia morre um pedaço meu que pertencia a ti. O tempo vai levando pro passado todo aquele amor, ainda que aqui nada tenha tenha ido embora. e dessa vez tudo parece tão pra valer que eu tento recuperar algum chão que eu já tive antes de você. É a minha felicidade me provando que eu nunca deveria tê-la colocado no sorriso ou no toque das mãos de outra pessoa. Porque agora você foi embora e nenhum outro sorriso me dá planos como o teu me dava. E quando você toca outra mulher, dá minha felicidade pra ela. É a vida me mostrando a inutilidade dos sentimentos quando alguém não volta mais pro meu colo. Porque agora você pediu pra me perder e eu não consigo mais me encontrar. É você me falando que consegue ser feliz sem as nossas madrugadas, me fazendo acreditar que não era amor o que você sentia. Porque você sempre diz que tem um que gosta mais. E eu sempre soube que era eu. E você continua me dando essa certeza a cada segundo que o telefone não toca, e a cada milésimo que eu espero. Mesmo sem perceber. Amanhã ou depois a vida passa e vai ficar comigo só a verdade de que você desistiu. Alguns me chamariam de boba por escrever coisas tão loucas pra alguém que quer ficar tão longe. Mas a vida é muito curta e o silêncio nunca vai te mostrar o que eu quero te dizer, mesmo que você não queira escutar. Por isso eu escrevo. Poupo os seus ouvidos e evito a dor de ouvir você repetir que não tem mais jeito.

Senti saudade, vontade de voltar. Fazer a coisa certa: aqui é o meu lugar. Mas sabe como é difícil encontrar a palavra certa, a hora certa de voltar. A porta aberta, a hora certa de chegar. Eu que não fumo, queria um cigarro. Eu que não amo você, envelheci dez anos ou mais nesse último mês. Eu que não bebo pedi um conhaque, pra enfrentar o inverno que entra pela porta que você deixou aberta ao sair. Porque a vida segue. Mas o que foi bonito  fica com toda a força. Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas ou leves, certos momentos nem o tempo apaga. E a gente lembra. E já não dói mais. Mas dá saudade. Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia, quando a cabeça insiste em trazer a tona, o que o coração vive tentando deixar pra trás. A paixão, o encanto, é a ausência de palavras, é a vida revestida de silêncio e transbordando insinuações. O amor sobrevive no mistério, no desvelamento cotidiano que nunca chega à plenitude, porque tudo o que já está pleno, já está pronto. O amor só é amor porque é inacabado, é metade que chama, implora e pede clemência. Amar é uma interessante e bonita forma de carecer, de ser fraco, de entregar os pontos, de viver sem armas, como se por um instante, só por um instante, a luta que marca a nossa sobrevivência tivesse entrado em estado de trégua. O encanto que sobrevive no amor só pode durar enquanto se estenderem os segredos que sacralizam a relação. E por isso é necessário retirar as sandálias dos pés, pisar com leveza, olhar com cuidado. O amor é amigo do silêncio. Sobrevive no querer dizer, na tentativa frustada de verbalizar o que é a crença da alma, o sustento do espírito. A saudade é benéfica ao amor. Distantes, os amantes mensuram o tamanho do bem-querer. Medida que se descobre nos desconcertos da ausência, no engasgo constante da recordação, recurso que faz voltar no tempo, engana as horas, aproxima as peles, diminui as estradas, ancora os navios, pousa os aviões, faz chegar os ausentes. A saudade, sentimento que impera entre as pessoas. Sentimos saudades de centenas de coisas, seja da infância, do primeiro amor, do sorriso de um amigo, do primeiro beijo.....da primeira vez....Sentimos saudades das pessoas que passaram em nossa vida seja por uma hora ou por dias. Sentimos um saudosismo das pessoas que amamos e por algum motivo foi levada da nossa vida de uma forma tão brusca e inesperada que as lembranças sempre nos levam a imaginar como seria se elas estivessem conosco curtindo nossas vitórias e dando força para nossas perdas ou das pessoas que dizemos que odiamos, mas no fundo do fundo as amamos. É pessoal a saudade é mesmo um sentimento único....Sempre que escuto uma musica lembro de algo, seja engraçado, critico, amoroso, triste ou magoado.
Sempre que vejo uma exposição sinto a arte e me lembro dos quadros que pintei na minha vida, das paisagens que me inclui e das cerimônias que um dia fingi ter vivido. Sempre que leio uma poesia....me recordo dos livros que escrevi, das dores e amores que um dia perdi....me entrego de corpo  e alma...me rasgo em pedaços cortando-me com essas lembranças e quando percebo estou de volta a vida mostrando que as lembranças sempre existiram. Mas uma coisa é certa nossas lembranças sempre vêm como um filme....Quando passamos por aquele lugar especial.....Aquela rua onde passávamos dezenas de vezes, onde já brigamos e nos reconciliamos nossa mente reconstituí a cena, leva o pensamento longe, faz com que você flutue...vá de uma ponta a outra do mundo em questão de milésimos de segundos e você sente como se estivesse sendo alimentado...Alimentado de sonhos e acontecimentos. A saudade é isso uma enxurrada de sentimentos, uma vontade louca de voltar no tempo e viver cada segundin como se fosse eterno...Ter a situação de volta e errar novamente.... risos....ou quem sabe fazer diferente! É por isso que lhe digo meu amigo, viva o que tiver que viver como se fosse o último dia do mundo, fale o que tiver que falar como se sua voz fosse acabar e ame como não houvesse o amanhã para acordar...por que o que fica são as lembranças e a saudades do: EU VIVI!


Depois de perceber que não adiantava mais chorar de tanta saudade de Justin, enxuguei as lágrimas e fui despertada pela campainha que tocava. Lavei o rosto e ouvi a campainha tocar mais uma vez, abri a porta do quarto e gritei desesperada um “já vai”, enquanto descia as escadas para abrir a porta e... Ele estava ali na minha frente. Como eu senti sua falta, senti saudades demais. Apenas o ouvi gritar meu nome e me abraçar, o que eu também fiz, mesmo incomodada pela dor que senti, eu fui esfaqueada pela Caitlin, e estava doendo pra caralho, mas, eu não me importava. Eu só queria abraça-lo a todo momento e matar a saudade que senti dele. Eu o amo mais que tudo nesse mundo. 

~ + ~

Sim, teve essas merdas de textos, mas, como falei ia acabar aqui! ACABOU, PRA NOSSA ALEGRIA. AGORA SÓ CAPITULO DE BENÇÃO, HUEHUE! CONTINUO MUITO EM BREVE, OBRIGADA POR TUDO. AMO VOCÊS. Comentem por favor! Bieberkiss

2 comentários:

  1. Mddddds, vc tem q escrever um livro so de saudade guria o.O .. Vc escreve muito beem, apesar de eu n ter lido alguns k

    Continuuua

    ResponderExcluir