5 de mai de 2014

Teenage Dream - 42

Blaire's P.O.V
Deves estar bem, assim espero. Enquanto eu, aqui onde vivo, estou a sentir uma imensa saudade. A lembrança da tua presença é o que mais me perturba. Nas horas ociosas que desfruto só penso em ti, lembrando os momentos felizes que passamos juntos. Foram inesquecíveis aqueles fins de semana. Passados ao sol e ao mar na tua companhia, nas praias do nosso incomparável litoral. Aqui não se tem tempo para pensar em lazer, o serviço deve ser feito quando aparece. Ao imigrante não cabe escolher horário para realizá-lo. E a tua vida longe de mim? Certamente também deves estar com saudades. Eu, nas minhas poucas horas vagas, passo o tempo a pensar nos teus beijos e carinhos. Na tua figura esbelta e morena, razão e símbolo do meu amor. 

Acredito que em breve passe, logo estaremos novamente juntos. Ou eu volto, ou tu vens para cá. Distante é que não é possível ficar por muito tempo. Não esperava que o nosso amor fosse assim como é, tão grande a ponto de mudar os meus planos. Eu quero-te muito e não consigo viver sem ti. Ser imigrante longe da mulher amada é demais. Só tu podes dar-me forças, eu quero voltar. O verão chegou e o calor é sufocante, chega a provocar falta de ar. Mas eu fico inquieta, nem tanto pela temperatura, mas por uma saudade insuportável de ti. 

É que a vontade de ver-te e de ter um novo encontro secreto deixa-me agoniada. A tua falta, mais o calor insuportável aumenta a forte saudade e sinto a necessidade de um novo encontro. Esse é o meu principal objetivo neste momento. Nós temos um caso difícil, já que os nossos sérios compromissos tiram-nos a liberdade. Mas eu acredito que isso não tem sido motivo para embaraçar o nosso amor. Além da forte atração física, vivemos um lindo romance. Na verdade juntos poderemos escrever uma novela de aventura e de paixão. Mas essa tua ausência aconteceu agora num momento errado. Nós, depois que nos envolvemos, não podemos mais viver afastados. O nosso amor é como um vulcão, quando entra em erupção não existe nada que detenha a sua força. 

Estou a torcer para que tu resolvas logo esse teu negócio. Não estou a suportar essa tua ausência, ela está a prolongar-se muito, e não foi isso que a gente combinou. Espero que agilizes os teus compromissos e voltes logo, não suporto mais a saudade. Meu querido, não judies de mim. Fico feliz enquanto escrevo palavras de amor e as dedico para ti. Esta carta, entre as tantas que vou escrever-te, embora seja corriqueira, na verdade diz coisas que para mim são importantes. Serve para reiterar o amor que sinto, e espero que tu correspondas sempre. Quando estamos afastados, as lentas horas que passam são um verdadeiro martírio para mim. 

Aflita, espero logo poder estar ao teu lado. Matar todos os desejos, e beijar-te com a ânsia que sinto agora, pois este período de ausência está me maltratando. A tua ausência, que nunca esteve programada, amarga muito. Sinto uma agonia no peito com o coração aos pulos, pois ele perde o ritmo longe de ti. Parece que as batidas são cheias de falhas, e sinto um sufoco que atinge a respiração, chega até a me faltar o ar. Quando estivermos juntos voltaremos a ser felizes, viveremos este amor com o fervor de sempre. Enquanto isso querido, o melhor é ir trocando cartas, o que será um paliativo para a nossa ansiedade. Eu espero que a tua viagem não se prolongue demais. Mando um beijinho, que tu deves receber como um longo e inesquecível beijão, quando estiveres lendo esta cartinha. Até breve, amor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário