2 de mai de 2014

Teenage Dream - 31





Blaire’s P.O.V

Logo fomos parar na sua cozinha, e eu já senti algo estalando minhas pernas, ele me pôs em cima da bancada, ficando entre minhas pernas, eu apenas me deixei ser levada pela saudade de senti-lo. Ele foi tirando minha blusa devagar, queria fazer as coisas lentamente, tirei os braços da bancada, para ajuda-lo, e logo coloquei-os em seu pescoço, aprofundando mais o nosso beijo delicioso e demorado. Tirei sua camisa e já estávamos sentindo um calor imenso, foi subindo as escadas comigo em seu colo, e dizendo que meus seios estavam bem maiores, e não parecia mais que eu tinha apenas quinze anos. Eu disse que ele estava mais gostoso, e não estava mentindo, quando o falei. Entramos em um quarto e ele o trancou.



- É hoje que eu vou te foder todinha. – Disse e pude ver o sorriso brotar em seus lábios



Apenas mordi os lábios e esperei ele tirar minha calça, o que demorou um pouco, minha bunda e minhas coxas cresceu, e quase não cabem mais nas minhas roupas. Agora eu estava apenas de roupas íntimas. Logo ele colocou suas mãos em meus seios que estavam doidos para serem atacados por ele, e enquanto ele os apertava com tamanha força eu apenas gemia, desejando ser mais fodida que nunca. Logo ele tentava abrir meu sutiã, e eu entediada ali, esperando que ele percebesse a abertura na frente, e antes dele ver, apenas arrancou o sutiã, me deixando indignada, eu amava aquele sutiã.



- Meu sutiã favorito Justin, que merda, você vai comprar dois iguaizinhos!



- Deixa que eu compro depois, não se preocupe com isso, porque a calcinha vai embora também.

- Mas.. – Não disse mais nada e já vi minha calcinha sendo rasgada



Depois disso eu vou rasgar sua cueca do Bob Esponja, que já está sendo mostrada, porque eu retirei sua calça. Não vou deixa-lo aproveitar de mim agora. Rasguei-a, o deixando fazer um bico enorme, por ser uma de suas preferidas. Não o deixei partir para cima de mim e logo comecei a masturbar seu membro, fazendo movimentos de vai e vem com as mãos, ele apenas gemia em meu ouvido, pedindo para eu ir mais rápido, e eu cada vez mais ia devagar. Logo o soquei na boca e comecei a chupá-lo de vagar, ele segurava meus cabelos dando mais intensidade, dizendo que iria gozar, e eu apenas queria sentir seu gosto, então passei meus dentes de leve em sua cabecinha, fazendo-o soltar aquele líquido gostoso, e deixando-me engolir, satisfeita.



- É muito pra você.

- Eu gosto, para mim não tem problema, já me acostumei.

- Tá, mas agora é minhas vez. – Assenti e logo ele agarrou meus seios

Sentir que Justin me toca e gosta de fazer isso, me faz lembrar da primeira vez que fizemos isso, foi até constrangedor, porém foi maravilhoso e eu agradeço à ele por ter feito aquilo comigo, se não fizesse, eu não estaria aqui agora, ou talvez sim, pela minha inocência. Abocanhou um de meus seios enquanto massageava o outro, fazendo movimentos circulares por ali, me deixando cada vez mais excitada. Depois de um bom tempo trabalhando naquilo, partiu para minha vagina após fazer um caminho passando sua língua por todo meu corpo. Penetrou um dedo (Eu escutando Drunk In Love [“safboard kasjkajsaksja”] amo), e mais outro, até se encontrar nos quatro. Eu já estava ficando louca, querendo gozar, o que não demorou.



- Eu amo seu gosto. – Disse após lamber seus dedos cobertos pelo mesmo



Apenas sorri e fui pra cima dele, beijando-o, desencostei nossos lábios e dei uma mordida de leve em seu mamilo, arrancando um gemido baixo do mesmo. Ri pelo nariz e logo sentei em seu colo, rebolando em cima de seu membro, enquanto apoiava meus braços segurando os dele. Tudo que ouvíamos eram nossos gemidos descompassados. Ele apenas inverteu a posição e me penetrou devagar, começando a me provocar. Puxei-o mais pra mim, para que não fizesse isso, eu realmente estava precisando dele agora. Fiquei de quatro e ele deu um tapa estalado em minha bunda, e começou a me penetrar novamente. Logo ele cansou e levantou uma perna minha, penetrando em minha vagina, e quando cansamos de transar ele soltou seu líquido dentro de mim, e eu me aliviei, depois de um tempo naquela posição, caímos um pouco cansados na cama.



- Tá pensando em um segundo round? – Perguntei e ele sorriu sapeca



Não esperei por mais nada e já me sentei em seu colo e comecei a quicar, enquanto nos beijávamos e ele segurava minha cintura, dando mais intensidade. Passamos horas e horas fazendo sexo, até que paramos por um tempo, eu ainda tinha fôlego e ele também, passamos o dia todo nisso. E admito, foi maravilhoso.



- Eu não estou cansada.. – Falei rindo sapeca

- Então vem de novo gatinha.



Mordi os lábios e me aproximei dele, mas ele fez questão de me jogar na cama, deixando-me impressionada com sua rapidez. Apoiei-me com os braços no colchão, e ele apenas fez questão de segurar em minha cinta, e me tacar um beijo super feroz. Tirei os braços da cama e coloquei ao redor do seu pescoço, o ajudando à se aproximar de mim, para podermos continuar o trabalho. Tirou minha roupa de uma vez só, arremessando para algum canto do quarto, em que não consegui identificar, por sua pressa. Olhou para minha vagina e sorriu largo, eu já estava toda molhada, e aquilo fazia com que ele se sentisse importante, idiota. Ri e ele abocanhou a mesma, deixando-me soltar gemidos altos de prazer, sua língua passeava por meu clitóris, e eu estava louca para ser penetrada. Enfiou um dedo, e após isso enfiou os outros, vedo que eu precisava cada vez de mais.

- Awwr Justin, vai.. Hnm...
- Você quer ser fodida amor? Pede.
- Me fode Justin! Me fode agora! - Falei um pouco alto

Ele sorriu e já foi arrancando sua roupa, arrancando-me cada vez mais arfados por estar gostando, do que vejo. Roçou a cabecinha do seu membro em minha vagina, e eu lhe dei um tapa, mandando me foder de uma vez por todas. Pendi a cabeça para trás, ao sentir aquele grande e prazeroso brinquedo dentro de mim, deixando-me se contorcer de tesão. Gemíamos em ritmo descompassado, e logo senti que deveria tomar a moral daquilo, fazendo o trabalho de deixá-lo mais excitado do que se encontra.

- Minha vez.

Com um vai em frente, eu virei-o na cama e fiquei por cima do mesmo, deixando meus seios à frente de sua face, e logo fui fazendo uma trilha de beijos do seu pescoço, dei uma pequena mordiscada em seu mamilo nu. Desci a trilha até chegar naquele brinquedinho maravilhoso, e logo tratei de masturbá-lo com minhas mãos, em movimentos de vai e vem, fazendo-o gemer loucamente em meu ouvido. Logo comecei a chupar aquela grande coisa, e logo senti suas veias engrossarem, seu membro amolecer, indicando que ele iria gozar já. Engoli tudo e logo sentei em seu colo, cavalgando e rebolando em seu membro, o deixando um pouco cansado. Depois de um tempo, fiquei de quatro e ele me penetrou devagar, eu o beijei.

- Vira pra mim gata.
- Claro delícia. - Sorri maliciosa, ao ver ele olhar meus seios
- Vou fazer um estrago com isso.

Não consegui falar nada e ele já veio pra cima de mim, abocanhando um dos meus seios e massageando o outro, aquilo me dava o maior prazer. Sua língua em movimento circulares em meu mamilo excitado, e as minhas em seu cabelo, quase pedindo para ele parar com a tortura. Logo ele terminou de fazer se trabalho aqui em cima, e já foi me penetrando novamente, eu requebrava em seu colo, dando mais intensidade para o sexo, até que caímos cansados e ofegantes na cama. Essa noite foi perfeita!



- Caralho, você aguenta isso tudo Blaire?

- Isso tudo e muito mais amor. – Beijei seus lábios e me aconcheguei nele

Nenhum comentário:

Postar um comentário