10 de abr de 2014

Teenage Dream - 8




Blaire’s P.O.V
- Não contei para vocês? – Negamos. Ele vai para Bahamas conosco!
- Sério isso tia? Você sabe quem causou isso. – Mostrei os machucados
- Eles não estão mais juntos Blaire, e já tínhamos planejado tudo antes.
- Tá tia, obrigada.
- É mãe, obrigada mesmo. – Bufou
- Desculpe por isso Justin.

Ele apenas fez uma cara de que não se importava com isso e que estava tudo bem, era só o que me faltava agora, ele vai ficar me vigiando para onde eu vou? Eu só posso ter usado sabonete na banheira de porcos, para merecer uma coisa dessas. Encolhi-me no sofá e Ammy olhou para mim, com um sorriso torto, ela também não queria que isso estivesse acontecendo. Tales apenas olhava para todos sem dizer nada.

- Bom, já está escurecendo, e eu tenho que ir pra casa.
- Ué, por quê?
- Eu quero dormir muito, porque vamos acordar cedo amanhã.
- Não, eu quis dizer sobre ir pra casa.
- Ué, o normal.
- Nananinanão, você vai dormir aqui. – Ele riu e Justin olhou pra mim
- Tales é amigo delas?
- E namorado da Ammy, vai conosco para Bahamas.
- Hm.. – Olhou para mim de novo
- Cara, o que você tá olhando para mim?
- Vai começar a implicar comigo de novo Blaire?
- Eu tenho todo o direito, você não para de olhar pra mim.
- Olhar não tira pedaço.
- Mais incomoda, e eu não gosto.
- Os incomodados que se retirem.
- Que criancice é essa em? Deixa de ser idiota!
- Idiota que você teve o prazer de dar.
- Eu era inocente, você que se aproveitou de mim.
- Não entendo o motivo de dizer isso.
- Deixa de ser ridículo Justin, vê se cresce.
- O que quer dizer com isso?
- Você é só mais um idiota, baixo, aproveitador e pedófilo.
- Posso ser tudo menos pedófilo.
- Vai desmentir como? Se já se aproveitou de mim?
- Você queria.
- Eu não sabia o que estávamos fazendo naquele momento.

Eu sabia onde aquela discussão iria chegar, e mesmo assim eu queria teimar e discutir com ele, porque ele precisa saber umas verdades. Pessoas idiotas precisam por um ponto nessas vidas ridículas, e em tudo imbecil que eles fazem. Justin é uma delas, só quer enganar à todos com seu rostinho de virgem.

- Você não cansa de dar essas respostas lerdas? Você não é nenhuma santa.
- Não sou porque você tirou minha virtude, você me fez ficar assim, e chegar onde estou.
- Tá reclamando da vida?
- Eu estou insatisfeita, eu não queria ter feito o que fiz, eu deveria estar em casa agora!
- Preferia viver sem seus amigos agora?
- O que eu preferia era nunca ter te conhecido. – Falei e ele se calou
- Sabe por que Justin? Porque você é um tremendo idiota. Mais você não enxerga isso não é? Você está sempre querendo por as pessoas para baixo, porque você não tem uma vida perfeita, e quer que os outros também não tenham. Você faz da vida das pessoas um verdadeiro inferno. Deveria ter vergonha na cara.
- Blaire, chega, Justin me desculpe mais uma vez.
- Não Ane, tudo bem, ela tem razão, eu sou um idiota por gostar de uma garota mais jovem.
- Você não me engana com essas palavras ridículas. Não vou cair na sua outra vez.
- Diz isso, mais quando você quiser à mim, talvez eu não esteja mais aqui por você, Blaire.
- Eu nunca vou querer você, você é um lixo.
- Blaire! Isso é jeito de tratar os vizinhos?
- Desculpa tia, mais é verdade. Ele não merece ser bem tratado.
- Blaire, tá bom, você já o humilhou demais.

Olhei para Ammy e ela estava com uma expressão de sinceridade, eu realmente tinha exagerado? Eu não acho, até porque até agora ele vem me humilhando, e eu fico calada, podendo falar tudo de uma vez e deixar ele se sentir mal sozinho. Acontece que agora eu também estou mal. Por ele.

E não entendo por que.

- Tá bem Ammy. – Sorri fraco. Boa noite. – Subi as escadas correndo
- Me espera Ammy! – Tales correu, só ele pode me ajudar agora
- Deixem eles à sós, Tales é o salva-vidas destruídas.

Me joguei na cama e comecei a chorar, eu não entendo porque eu quero chorar, se ele não me humilhou dessa vez, e eu não me senti um lixo. Eu deveria me sentir honrada por estar falando a verdade para ele, e jogar aquele peso enorme de cima das minhas costas. Tales me abraçou de lado e eu continuei a chorar.

- Pequena, não chora, ele não te merece.
- Eu sei Tales, mas, não sei por que estou chorando.
- Ele mexe com você?
- Eu meio que tenho uma queda por ele.
- Ah Blaire, é normal, depois passa princesa.
- Eu não quero meu coração doendo desse jeito.
- Talvez esteja sentindo isso, porque ele está sentindo o mesmo.
- Tá falando aquelas coisas de amor? Que um sente pelo outro?
- É, eu acredito nisso.
- Mais eu não o amo, então não é possível uma coisa dessas.
- Talvez você o ame e ainda não saiba.
- Eu não posso amar alguém que não valoriza nem à si mesmo.
- Ai Blaire, eu não quero te ver assim por esse idiota.
- Tales, me abraça forte. – Ele o fez. Promete fazer essa dor passar?
- Eu prometo boneca, mais você  vai ter que me ajudar.
- Como?
- Dando seu melhor sorriso.
- Eu estou fazendo isso pelos meus amigos. – Sorri fraco
- Seu sorrio verdadeiro é melhor ainda.
- Para seu besta. – Sorri largo
- Tá vendo? É lindo, e eu o quero sempre em seu rosto.
- Tales?
- Sim?
- Obrigada por tudo. Você é o melhor.
- Faço tudo por vocês.

Sorri e o abracei novamente, Tales é o melhor ombro-amigo que você pode imaginar, não tem ninguém como ele, Tales é único e insubstituível, assim como Ammy. Agora eu nem sei mais o que fazer da minha vida, mais eu vou sorrir, vou dar o meu melhor pelo Tales e pela Ammy, afinal, eu preciso ser feliz e assim vai ser. Não vou deixar que nenhum idiota me machuque desse jeito, como esse Justin. Tomara que eu não o ame.

- Vamos dormir? Amanhã temos de ir para Bahamas!
- Ok.

Deitei na cama, e ele deitou comigo, e ficou fazendo carinho no meu cabelo, para ver se eu dormia e esquecia os meus problemas. Logo adormecemos ali mesmo, e eu estava bem em meu sonho profundo, tudo muito confortável, sim, eu estava dormindo no meu sonho.

- Acorda Blaire! Temos de ir pra Bahamas!
- Já estou indo. - Levantei e corri para o banheiro, escovei os dentes e lavei o rosto
- Vem!
- Paciência Tales.
- Estou esperando. - Cantarolou

Guardei a escova de dentes em uma das malas e as peguei, ele me ajudou a carregar, e levar para seu carro, fomos para dentro do mesmo, logo vimos Ammy e Ane passarem por aquela porta, antes ele tinha se oferecido para ajudar a carregar as malas, pena que elas não quiseram. Colocaram as malas aqui, e entraram no carro também, logo Ane ligou para um tio de Ammy, pegar o carro do Tales no aeroporto.

- Ai, meu sonho tava tão bom.
Foi com quem?
- Sei lá, mais me deu uma vontade de saber o que era, então, era bom.
- Acho que eu sei com quem era.
- Para de implicar Ammy. - Disse e riu, Ane

Logo Tales riu também, e em menos de meia hora dentro daquele carro, chegamos no aeroporto, abrimos as portas e saímos, o tio de Ammy estava esperando, pegou o carro e o levou de volta para a casa de Ane, nosso voo foi chamado, e ainda estávamos esperando o Justin chegar, o que não demorou muito, fizemos o cheking em embarcamos, eu sentei lá atrás com o Tales e Ammy (Não me perguntem como, mais talvez haja um modo), e Ane foi com o Justin um pouco à nossa frente. Olhei para Ammy.

- Que que tu tá olhando pra mim?
- Eu não queria ir com ele.
- Ninguém queria, mais talvez tenha sido ele que convidou.
- Eu sei Tales, mas, Ane poderia não aceitar.
- Já disseram que é falta de educação negar isso? É Bahamas!
- Eu sei, mas, é o Justin.
- Ela não tem nada contra ele.

Aí eu fiquei calada, ele realmente tem razão. Se Ane não tem nada contra o Justin, eu não deveria implicar com ele, mais com toda certeza eu quase o mataria lá em Bahamas variadas vezes, não vivemos sem brigar um segundo, ele implica comigo, e eu o irrito. Isso tá ótimo, para estragar as "férias".

- "Senhores passageiros, desliguem seus aparelhos telefônicos e coloquem os cintos, que já vamos decolar."

[...]

- Acorda Blaire, já chegamos!
- Ai que bom.
- Eu já não aguentava mais.

Sorri e levantei da poltrona com eles, descemos e pegamos nossas malas, levamos tudo para um taxi que Ane chamou, e nos levou para a casa de praia do Justin. É, a casa dele sim.

[...]

Entrei no meu quarto com Ammy e Tales, logo coloquei minhas malas no canto do quarto e me joguei na cama, Ammy e Tales fizeram o mesmo, mais logo eu lembrei que nunca mais escrevi em meu diário, procurei-o na minha menor mala e o encontrei, tirei de lá e fui para o closet escrever.

"Querido Diário, faz muito tempo que eu não escrevo aqui, e senti muita saudades de contar sobre minha vida para você. Falar nisso ela está muito complicada, tudo dando errado para mim, e eu apenas tento concertar, e quanto mais eu tento, mais errado fica. Pode me explicar o porque disso? Eu só queria estar tendo motivos para sorrir agora, queria pedir ajuda, mais vou parecer uma fraca nesse mundo, que só posso resolver meus problemas com a ajuda dos outros, mais não é verdade. Ninguém quer uma vida como a minha, tirando a parte de ser rodeada por Ammy e Tales. Eu não sou mais virgem, e tenho apenas quinze anos, sinto como se isso tivesse tirado a infância que eu tinha, a inocência, tudo que eu tinha dentro de mim foi embora com minha virgindade. Eu me entreguei para um cara bem mais velho, e agora eu não sei nem o que fazer. E os riscos de gravidez? Me contaram que só engravida-se depois que romper, e eu meio que deposito minha confiança nisso, e eu espero que seja assim. Só queria pedir a sua ajuda para que me diga o que fazer, e o que é certo e errado. Não quero sofrer e nem passar por mais como isso, Justin me humilha e eu me sinto para baixo quando ele está mal, não sei qual a conexão que temos, mas, contanto que isso acabe, eu queria pedir para não me machucar, acaba com essa dor dentro de meu coração, Tales tenta me ajudar, mais ninguém vai conseguir curar essa dor, me ajuda? Não sei bem o que sinto por ele, mais ele mexe comigo como nunca ninguém mexeu. Eu conto com você! Eu te amo Diário. Obrigada por me ouvir, saber de todos os meus segredos ocultos, e nunca contar para ninguém."

- Abre aqui Blaire, minha mãe está chamando todos.
- Já vai Ammy.
- Vem logo em?

Saí do closet e guardei meu diário no devido lugar. Fechei a mala e desci as escadas, estavam todos reunidos na sala, Tales abraçado com Ammy, Ane e Justin sorrindo, e eu apenas fui para o mesmo lugar, fiquei perto de Ammy, e esperei Ane começar a falar.

- Aqui perto tem uma cachoeira..
- Cachoeira? Sério? - Sorri
- Sim, por trás da casa tem meio que um caminho na floresta, e no meio uma cachoeira.
- Alguém sabe dela?
- Apenas os moradores dessa casa, está no terreno.
- Hm...
- Estou convidando, vistam suas roupas de banho para irmos pra cachoeira! - Riu

Subi novamente as escadas com Ammy e Tales, corremos para nosso quarto e procuramos nossas roupas de banho. Peguei um biquíni e ouvi o grito de Ammy, seria uma barata?

- O que foi criatura?
- Esqueci meu biquíni!
- Não disse que estávamos esquecendo uma coisa?
- Você tem razão, tem um de sobra aí Blaire?
- Tenho, é meio feio dental, porque é Brasileiro, mas.. Quer?
- Claro! - Sorriu e correu pra pegá-lo

Peguei o meu e corri para o closet com Ammy, indo vestir nossos biquínis. Ammy disse que se sentiu gostosa com esse biquíni por ser de um tamanho mini, pedi para ela me ajudar a amarrar o meu, e eu amarrei o dela, vestimos nossos shorts por cima e uma blusinha de renda, pegamos a toalha e saímos do closet, Tales estava apenas de bermuda e sem camisa, ui gostoso do caralho.

- Eu quero ver vocês de biquíni em.
- E nós queremos te ver nuzinho.
- Blaire! Que besta você, pelo amor de Deus.
- Calma Ammy.
- Vamos logo e deixa de gracinha.

Descemos e logo eles foram conosco para a cachoeira, estava demorando um pouco, que terreno grande é esse da casa de Justin? Logo chegamos e eu abri um sorriso gigante.

- É lindo.
- Estou me sentindo uma bitch com esse biquíni.
- Menina!
- Desculpe mamãe.
- Bom, viemos para tomar banho, não é mesmo?

Hard Out Here (Difícil Aqui/Lily Allen)
Acho que eu deveria dizer
O que esta cadela está pensando
Você me encontra em estúdio
E não na cozinha

Eu não vou ser gabar 'bout meus carros
Ou falando sobre minhas correntes
Não precisa se moldar a minha bunda para você
Porque eu tenho um cérebro

Se eu lhe disse sobre a minha vida sexual
Você poderia me chamar de vagabunda
Os rapazes se falando sobre suas cadelas
Ninguém está fazendo um barulho

Há um teto de vidro para quebrar , uh huh
Não há dinheiro para fazer
E agora é hora de acelerá-lo
Porque eu não pode se mover nesse ritmo

Às vezes, é difícil encontrar as palavras para dizer
Eu vou em frente e dizer -los de qualquer maneira
Esqueça as suas bolas, e crescer um par de mamas
É difícil , é duro , é difícil aqui

Para uma cadela , é difícil
(Para uma cadela, uma cadela)
Para uma cadela , é difícil
É difícil aqui

Para uma cadela , é difícil
(Para uma cadela, uma cadela)
Para uma cadela , é difícil
É difícil aqui

Se você não é um tamanho de seis
Então você não é bom para o futuro
Bem, é melhor ser rico
Ou seja real bom na cozinha

Você provavelmente deve perder algum peso
Porque não podemos ver os seus ossos
Você provavelmente deve corrigir o seu rosto
Ou você vai acabar em seu próprio país

Você não quer ter alguém
Quem você objetiva ?
Você já pensou sobre o seu bumbum
Quem vai rasgá-lo em dois?

Nós nunca esteve tão bom , uh huh
Estamos fora de perigo
E se você não pode detectar o sarcasmo
Você entendeu mal

Às vezes, é difícil encontrar as palavras para dizer
Eu vou em frente e dizer -los de qualquer maneira
Esqueça as suas bolas, e crescer um par de mamas
É difícil , é duro , é difícil aqui

Para uma cadela , é difícil
(Para uma cadela, uma cadela)
Para uma cadela , é difícil
É difícil aqui

Para uma cadela , é difícil
(Para uma cadela, uma cadela)
Para uma cadela , é difícil
É difícil aqui

(A cadela, puta , puta , puta , puta )
(A cadela, puta , puta , puta , puta )
(A cadela, puta , puta , puta , puta )

promessas Desigualdade
Que ele está aqui para ficar
Sempre confiar na justiça
Porque ele não vai longe

promessas Desigualdade
Que ele está aqui para ficar
Sempre confiar na justiça
Porque ele não vai longe

Às vezes, é difícil encontrar as palavras para dizer
Eu vou em frente e dizer -los de qualquer maneira
Esqueça as suas bolas, e crescer um par de mamas
É difícil , é duro , é difícil aqui

Para uma cadela , é difícil
(Para uma cadela, uma cadela)
Para uma cadela , é difícil
É difícil aqui

Para uma cadela , é difícil
(Para uma cadela, uma cadela)
Para uma cadela , é difícil
É difícil aqui

Cadela é difícil
(Para uma cadela, uma cadela)
Para uma cadela que é difícil
É difícil aqui

Para uma cadela que é difícil
(Para uma cadela, uma cadela)
Para uma cadela que é difícil
É difícil aqui
( Cadela )

Tirei minha roupa e percebi olhares em cima de mim, Ammy logo tirou e pulamos na cachoeira, Justin e Tales também pularam, passamos muito tempo lá, ficamos nos divertindo e Ane enrolando para não vir tomar banho conosco. Fui para trás da cachoeira, para pegá-la de surpresa, e molhá-la um pouco, dando a chance de vir tomar banho com a gente. O que arrancou um grito de susto, dela.

- Que susto Blaire!
- Vem tia.
- Você me molhou toda.
- Vem, nós viemos para tomar banho e não para ficar sentados, você é jovem, vem se divertir.
- Ok.


Está aí mais um capítulo big pra vocês. O que estão achando? Continuo em breve! Super beijocas pra vocês, gostosas <3

2 comentários: