24 de abr de 2014

Teenage Dream - 15





Blaire’s P.O.V

- Luke, esse não é o garoto com quem você conversa?

- É, e eu vou matá-lo.

- Calma Blaire, vai ficar no seu canto e depois você cuida disso!

- Ele estava à ajudando a acabar comigo.

- Quem é esse Luke? – Perguntaram Justin e Tales

- Um garoto com quem Blaire saiu.

- Blaire, você está me traindo? O que é isso? – Disse Justin alterado

- Nada haver, ela saiu com ele enquanto você à humilhava. – Respondeu Ammy

- Hum... – Murmuraram

- Esse tempo todo ele estava tentando fazer eu me dar mal, que idiota!

- Se acalma amiga, depois a gente resolve isso. – Disse alto

- Fala baixo, eles podem nos esc.. – Vi Caitlin aparecer à nossa frente

- Ora, ora, agora temos vocês em nossas mãos. – Sorriu sapeca

- Primeiro Caitlin, me dê licença, preciso fazer uma coisa.



Virei-me para Luke e dei um soco forte em seu nariz, que o fez quase cair no chão, que pena que é um monstro, forte e gostoso, então se manteve em pé. Comecei a dizer coisas na cara dele, que nunca queria ter falado com ele, ou conhecido, falei coisas que ele realmente precisava ouvir de mim, e que ninguém haveria dito para ele, aposto. Coloquei as mãos na cabeça e suspirei, eu nunca deveria ter iniciado uma conversa com esse tapado. Empurrei seu peito com toda minha força, aí ele caiu.



- Blaire para! Porque tá fazendo isso comigo?

- Porque Luke? Você esteve me enganando todo esse tempo. – Ele riu sarcástico

- Deixa de ser besta, eu estava tentando te afastar dessa coisa que é o Justin.

- Ele não tem nada que vá me fazer mal, e você não tem nada que se meter na minha vida amorosa.

- Você ainda é uma criança.

- Me chame do que quiser, mas eu não sou uma criança. – Dei uma tapa em sua face e ele segurou minha mão

- Para de bater em mim agora, se não eu acabo com sua raça garota.

- Você não teria coragem.

- E porque que eu não teria coragem? – Me desafiou

- Porque você, você gosta de mim Luke. – Sorri vitoriosa, ao vê-lo calado uma vez.

- Blaire tá bom né? Você não vai querer apanhar da Caitlin. – Falou Ammy

- Ela não vai querer me bater, já sabe que se me bater Justin nunca mais irá olhar pra sua face.

- E a criança agora raciocina? – Perguntou Caitlin, irônica

- Seja como for, eu não sou criança e eu sempre raciocinei.

- Como vocês descobriram onde estávamos? Como entraram aqui?

- Como você é burra deixou seguirmos você, e ainda deixou o galpão aberto.

- Não ouse me chamar de burra garota.

- Pra mim tanto faz, você não foi tão inteligente quanto pensa que é.

- Ah você é ótima na mira de facas. Tá sangrando demais, qualquer hora eu devolvo. – Ri

- Você não teria coragem, querida.



Vi que ela também riu, e eu apenas fiquei na minha. Estavam todos olhando para nós duas esperando uma falar alguma coisa, e eu estava cansada de argumentar com essas pessoas de abaixo nível. Encostei-me na parede esperando que fizessem algo, até porque Caitlin é meio que uma mafiosa e poderia pegar uma arma e matar alguém, ela é louca.



- Porque estão todos parados sem fazer nada? – Disse Ane, tirando o silêncio

- Eu não sou tão mal quanto pensam, eu só quero meu homem de volta.

- Caitlin, por favor, se ele quisesse você, já tinha se entregado à tempos.

- Justin, você ainda sente alguma coisa por mim?

- Qualé Caitlin, olha o mal que você fez à essa família? Quer que eu ainda sinta algo por você?

- Eu amo tanto você.

- Caitlin, você vai arrumar alguém que você ame e que também te ame. – Falei

- Eu só queria o Justin..

- Mais agora você tem que entender que eu amo a Blaire.

- Eu sei que você a ama mas, não à mais chance?

- Você pode arranjar alguém que te ame como te amei.

- Me desculpem, eu nunca quis fazer mal a ninguém, eu só queria o homem que eu amo.

- Tudo bem, eu te entendo. – Falou Ane.

- Vocês me perdoam? Prometo nunca mais incomodar vocês, vou tentar arranjar alguém que realmente me queira, e que me faça se sentir amada, segura e tudo que uma mulher precisa. Obrigada. – Sorriu sincera



Assentimos e logo ela se retirou com o Luke, nós saímos também, entramos no carro do Justin e ele foi cantando pneus até sua casa. Nós víamos conversando de diversos assuntos à todo momento, minha poltrona estava desconfortável e eu tentando me ajeitar, sem parecer uma palhaça. Ouvi Tales tocas num assunto interessante.



- Estranho ela mudar assim, do nada. – Disse Tales

- Eu também achei, vocês não perceberam? – Falou Ammy

- Ela me pareceu ser sincera.

- Blaire, ela te fez mal, estranho ela mudar assim do nada!

- Olha, eu conheço a Caitlin e sei quando ela está sendo falsa ou sincera.

- Eu concordo com Blaire e Justin, ela pareceu ser sincera, creio que não irá nos perturbar!



Logo eles desistiram de teimar e ficaram quietos na deles. As vezes eu acho eles meio paranoicos, por estarem com essa mania de que as pessoas me fizeram mal e tals.. Chegamos em casa, saímos do carro e eu corri para dentro de casa, fui para o quarto e entrei no banheiro, tranquei e comecei a tirar minha roupa. Liguei o chuveiro e entrei debaixo do mesmo, aquilo estava tirando um peso das minhas costas, e eu sentia um alívio no coração, logo terminei de tomar meu banho, peguei a toalha e me enxuguei, joguei a roupa na minha mala, após sair do banheiro, vesti outra e penteei meu cabelo, passei perfume.



- Eu quero ir embora daqui. – Gritei

- Já? Você não queria passar mais uma semana?

- Cala a boca Justin, está interessante querer ir pra casa!

- Tá, podemos tentar ir amanhã.

- Eu quero ir hoje, estou cansando de Bahamas.

- Ok. – Ouvi ele bufar e comecei a rir



Terminei de me arrumar e saí do quarto, desci as escadas e fiquei assistindo TV. Eu estava cansada dessa vida aqui em Bahamas, eu só queria que tudo aquilo acabasse, para eu poder viver em paz com o Justin. Minha vida sempre foi fácil, eu nunca passei por algo desse tipo, e creio que é difícil ter de convive com alguém à todo segundo tentando destruir seu relacionamento com uma pessoa que você realmente ama. Deitei-me no sofá e comecei a pensar, finalmente as coisas estão melhorando para o meu lado, tudo está ficando bom para mim, e é tudo que eu quero, não quero mal para ninguém, eu ó queria ser feliz. Fechei os olhos, comecei a imaginar se minha vida fosse daquele jeito para sempre, sendo atormentada por estar com uma pessoa que amo, e isso é horrível. Senti um peso em cima de mim, inalei seu cheiro e percebi que era Justin. Abri os olhos e recebi um selinho, tentei empurrá-lo de cima de mim, mais ele tá muito pesado. Estava me sufocando. Falei para ele sair de cima de mim, porque estava quase me matando, e ele assim fez, sentei-me de um lado para que ele sentasse do outro.



- Estou tão pesado assim?

- Está seu obeso. Deve estar pesando duzentos quilos.

- Que nada, estou pesando sessenta e nove.

- Hm sessenta e nove. – Mordi os lábios

- Olha que tarada você está ficando, estou gostando disso.

- E você deixa de ser safado, porque eu estou cansada. – Menti

- Está mentindo. Deixa de mentir! – Se aproximou de mim

- Justin, tem gente em casa.

- E qual o problema? Podemos ir para um motel, o mato, avião, carro, galpão, escritório..

- Você é louco, quem faz sexo no mato?

- Sei lá, é coisa de louco, mais eu faria com você. – Mordeu os lábios



Coitado dele se estiver pensando que vou para mato com ele, do jeito que ele é louco, é bem capaz. Encostei nossos lábios iniciando um beijo calmo, mais logo me separei, levantando do sofá e correndo para o quarto. Deitei em uma cama e fiquei esperando aquele bendito peso em cima de mim, eu sabia que ele iria fazer isso. Não demorou muito e já senti aquele obeso deitar sobre meu corpo. De novo esse obeso. Pedi para ele se afastar, sair de cima de mim, e assim ele fez, abraçando minha cintura, eu queria dormir. Fechei os olhos, mas, não consegui dormir sentindo seu membro roçar em minha intimidade.



- Justin, tira esse pau duro daqui, tá me deixando excitada porra. – Falei baixo

- Então transa comigo, eu estou precisando de amor.

- Não faz nem uma semana que nós tivemos relações!

- Um homem precisa de alguém para se satisfazer à todo momento.

- Tem tantas putas por aí e você procura logo por mim..

- É que eu quero você, você é o melhor pra mim. Não vai querer saber que estive com outras.

- Todos já estão dormindo!

- Aff, quando chegarmos a Los Angeles eu vou te cobrar.

- Pode cobrar seu besta, se quiser eu faço até no chão, mas me deixa dormir.

- Ok, boa noite. – Beijou meu pescoço

- Boa noite. – Me encolhi no seu corpo



Eu estava precisando de uma boa noite de sono, de algo que me lembrasse que meus problemas acabaram, fechei meus olhos e logo o preto veio. Acordei com alguém me cutucando, abri os olhos de leve e vi a Ammy. Levantei da cama, cocei os olhos e dei uma espreguiçada maneira, soltando meu bafo para tudo quanto é lado (kkkkkkkkkkk mds). Ela passou a mão no rosto, como se estivesse se abanando e eu ri, fui ao banheiro e escovei meus dentes, lavei meu rosto e peguei a escova, guardando a mesma na pequena mala. Voltei ao banheiro e tomei um banho, vesti uma roupa (Calça e blusa com uma rasteirinha) e arrumei minhas malas (Se já tiver botado eles para arrumarem, ignorem). Fui para a cozinha e tomei café da manhã.



- Bom dia Ane.

- Bom dia Blaire. Como dormiu?

- Bem e você?

- Dormi bem e sossegada, você quer ir mesmo hoje?

- Claro, estou com saudades de Los Angeles, e ainda tem o trabalho de Ammy.

- É mesmo, ela faltou todos os dias! E ainda tem o Brandon.

- Brandon? Quem é esse?

- Ah, coisa minha, deixa quieto. – Rimos

- Quer me ajudar a pegar as malas dos outros? – Assenti e subimos as escadas



Pegamos as malas deles e descemos com algumas, colocando-as na sala. Subimos novamente para pegar o resto e logo descemos, trazendo para a sala também. Vi Justin aparecer na sala coçando os olhos e eu sorri, meu bebê acabou de acordar e tá muito lindo. Fui até ele e dei um selinho, ele abraçou minha cintura e ficou olhando para as malas na sala.



- Obrigado por trazerem, menos trabalho pros machos da casa.

- Vocês são uns fracotes.

- Ah, pequena deixa de ser besta. – Me roubou um selinho e eu sorri

- Vamos?

- Temos que ir de táxi, porque depois não terá como trazer o carro de volta.

- É mesmo, deixa que eu ligo. – Disse Ane



Logo ela ligou e dois táxis chegaram, pegamos dinheiro e as passagens de avião, botamos as malas nos carros, e logo mandamos dirigir para o aeroporto. Quando chegamos, pagamos e saímos, indo para a sala de embarque, esperar o voo ser chamado, Ane é tão adiantada que compra as passagens cedo. Quando nosso voo foi chamado, fizemos o cheking e entramos no avião.

[...]

Acordei com o Justin me chamando, arrumei meus cabelos e minha roupa, levantei da poltrona e saí do avião com ele, pegamos as malas e Ane ligou para o mesmo tio de Ammy trazer o carro, entramos e colocamos as malas dentro, logo entramos também e seguimos caminho à casa. Quando chegamos em casa eu me joguei no sofá, estava precisando de um bom descanso.

- Eu disse que ia cobrar. – Disse Justin, após beijar meu pescoço e me ver arrepiar, rindo

~ + ~



Esse capítulo não saiu nem tão pequeno, nem tão grande, mas, saiu razoável (Eu espero)! Continuo em breve, tenho provas essas duas semanas, então tenho que estudar, vou deixar vocês curiosos com o sexo. Bieberkiss

Um comentário: