5 de abr de 2014

Teenage Dream - 4





Blaire’s P.O.V

E ele se preocupa com isso, gente pelo amor de Deus, essa casa é muito organizada, bom, estou dizendo isso antes de chegar no quarto dele, que é onde provavelmente vai estar muito bagunçado.



- Você mora aqui sozinho?

- Moro Blaire, quer vir morar aqui comigo?

- Seria uma boa, e você Ammy?

- Acho que minha mãe nem se importa.

- Olha, vamos morar juntos. – Ri

- O que vamos ficar fazendo?

- Assistindo filmes e comendo besteiras.

- Hm.. – Sorri sapeca

- Caralho, até eu maliciei.

- Ammy?! – Ela riu



Sentei no sofá com a Ammy, enquanto o Tales procurava por algum filme bom, ele disse que queria de terror, mais eu queria de aventura, e a Ammy, bom, ela queria um filme pornô do Tales, aposto.



- Posso fazer pipoca?

- Pode, Ammy ajuda lá ela, ela não conhece a cozinha.

- Ok. – Acordou pra vida e veio comigo

- Você é afim do Tales, não é?

- Não, eu não, porque eu? Claro que não.

- Ammy, olha a sua resposta, se fosse apenas um “não” você não estaria.

- De onde você tirou essa história?

- Você mesma me disse.

- Ah tá..

- Fale sobre o Tales.

- Ele é um garoto lindo, meu melhor amigo, não o trocaria por nada.

- Seus olhos brilharam.

- Ah tá, vamos fazer a pipoca?

- Desviando do assunto, mas, ok.



Fizemos a pipoca e eu quis fazer brigadeiro também, ela não conhece mais via adorar, quando provar. Pegamos e levamos para a sala, Tales já tinha pego o filme e colocado.



- Que isso na panela?

- Brigadeiro.

- Parece cocô líquido.

- Pode parecer nojento para vocês que nunca viram, mais é ótimo!

- Eu quero provar. – Disse Ammy

- Ah, eu também vou.

- Hm.. Que delícia, é muito bom cara.

- Como é que faz? É muito gostoso.

- Ah, um mágico nunca revela seus segredos.



Eles bufaram e eu ri, sentei entre Ammy e Tales, não quero melação. Melei a pipoca no chocolate e comi, hum que delícia, à quanto tempo não faço isso.. Ficamos assistindo o filme, que eu não sei o nome, mais era muito bom. Acho que o nome era Diamante de Sangue, gostei dele.



- Eu estou com sono, vão pro outro sofá para eu dormir aqui.

- Abusada. – Saíram e eu ri

- Obrigada.



Me encolhi naquele sofá e fechei meus olhos, tentando dormir.



Narradora On

Em seus sonhos, Blaire só sorria, enquanto Justin observava o rosto perfeito da morena, e as curvas maravilhosas da brasileira. Blaire observando seus pequenos olhos castanhos, que mais pareciam um mar caramelado. Seus loiros fios de cabelo formando um topete, e seu brilhante sorriso apaixonante, deixando transparecer alegria ao ver a pequena adolescente à sua frente, se tornar uma grande mulher. Indo um pouco mais para a frente, as lágrimas de emoção já caíam de ambos olhos, iriam eles se casar?



[...]



Enquanto isso na casa de Justin..



- Amor, onde você esteve mais cedo?

- Fui na casa da vizinha.

- Ane?

- É, fui entregar a lasanha que você pediu, esqueceu?

- Ah é. Quem era a garota com quem conversava?

- Ninguém interessante, apenas uma amiga.

- Ela gritou com você..

- Não é nada demais amor, deixa aquela louca pra lá e me dá um beijo.

- Tá.



[...]



Na casa dos Lloyd’s..



- Vocês não têm vergonha na cara? Falar isso da própria filha? Ela apenas está aprendendo com a vida, já que vocês não se deram ao trabalho de ensiná-la o que é certo e o que é errado.

- Ela jamais teria feito isso se não tivesse se metido com uma amiga má influência.



Ane ficou indignada com o que falaram de sua própria filha, pois sabia ela, que Ammy era a garota que falavam, até porque a única amiga da Blaire, é sua garota. Mandou-os para fora de sua casa e gritou.



- Minha filha não é má influência coisa nenhuma!



Mal sabia Ane o que sua filha fazia por suas costas, mas, como toda mãe, o seu dever é defender e ensinar à sua filha. Aos olhos de qualquer um que vê sua filha, não à enxerga como uma má influência. Ammy é amiga de todo mundo, nunca fez mal à ninguém, apenas ensinou que não é para deixar a vida boa para trás.



Narradora Off

Blaire’s P.O.V

- Blaire, acorda!

- Hmn... Estava em um sonho tão bom.

- Ah, deixa acabar, vamos lá pro quarto.

- Hum..



Subimos as escadas. Tales e Ammy as vezes se entreolhavam, e eu apenas observava segurando o travesseiro em meus braços. Entramos todos os três num quarto só, e eu me joguei em um colchão que tinha no cantinho do quarto, estou morrendo de sono e quero continuar meu sonho maravilhoso.



- Droga, agora eu não consigo mais ter o sonho perfeito.

- Deixa de ser reclamona. – Riram

- Shiu!



[...]



Wake Me Up

Feeling my way through the darkness

Guided by a beating heart

I can't tell where the journey will end

But I know where to start



(Sentindo o meu caminho através da escuridão

Guiados por um coração batendo

Eu não posso dizer onde a viagem vai acabar

Mas eu sei por onde começar)



They tell me I'm too young to understand

They say I'm caught up in a dream

Well, life will pass me by if I don't open up my eyes

Well, that's fine by me



(Eles me dizem que eu sou muito jovem para entender

Eles dizem que eu estou preso em um sonho

Bem , a vida vai passar por mim , se eu não abrir os olhos

Bem, isso é bom pra mim)



So wake me up when it's all over

When I'm wiser and I'm older

All this time I was finding myself

And I didn't know I was lost



(Então me acorde quando tudo acabar

Quando eu sou mais sábio e eu sou mais velho

Todo esse tempo eu estava me achando

E eu não sabia que eu estava perdido)



So wake me up when it's all over

When I'm wiser and I'm older

All this time I was finding myself

And I didn't know I was lost



(Então me acorde quando tudo acabar

Quando eu sou mais sábio e eu sou mais velho

Todo esse tempo eu estava me achando

E eu não sabia que eu estava perdido)



I tried carrying the weight of the world

But I only have two hands

I hope I get the chance to travel the world

But I don't have any plans

I wish that I could stay forever this young

Not afraid to close my eyes

Life's a game made for everyone

And love is a prize



(Eu tentei carregar o peso do mundo

Mas eu só tenho duas mãos

Espero ter a oportunidade de viajar pelo mundo

Mas eu não tenho nenhum plano

Eu desejo que eu poderia ficar para sempre este jovem

Não tenho medo de fechar os olhos

A vida é um jogo feito para todos

E o amor é um prêmio)



So wake me up when it's all over

When I'm wiser and I'm older

All this time I was finding myself

And I didn't know I was lost



(Então me acorde quando tudo acabar

Quando eu sou mais sábio e eu sou mais velho

Todo esse tempo eu estava me achando

E eu não sabia que eu estava perdido)



So wake me up when it's all over

When I'm wiser and I'm older

All this time I was finding myself

And I didn't know I was lost



(Então me acorde quando tudo acabar

Quando eu sou mais sábio e eu sou mais velho

Todo esse tempo eu estava me achando

E eu não sabia que eu estava perdido)



I didn't know I was lost

I didn't know I was lost

I didn't know I was lost

I didn't know I was lost



(Eu não sabia que eu estava perdido

Eu não sabia que eu estava perdido

Eu não sabia que eu estava perdido

Eu não sabia que eu estava perdido)



- Vamos Blaire, acorda, temos que ir para casa!

- Ãn?

- Já avisei a minha mãe que viemos para a casa do Tales, e estamos indo.

- Aff sua chata.

- Que está te ajudando a fugir de seus pais.

- Tales?

- Hm?

- A gente já vai, quer ir com a gente?

- Mais tarde eu passo lá.

- Ok.

- Tchau.

- Tchau.



Acenei e ele acenou de volta, e logo fomos embora para a casa da Ammy. Fomos pela varanda do quarto dela, e quando eu olhei pra trás, vi meus pais conversando em seu quarto. Me joguei pra dentro da casa dela e ela gritou, porque eu cai em cima de seus pés. Arregalei os olhos e ela riu.



- Meus pais estão lá no quarto, poderiam ter me visto.

- Ai meu pé.

- Desculpa, foi sem querer.

- De boas, vamos descer, a mãe já deve tá esperando a gente.

- Certo.



Levantei do chão e descemos as escadas, a mãe dela deu um pulo para trás, porque não nos viu entrar pela porta, eu, a Ammy e essas manias de pular pela janela.



- Por onde vocês entraram?

- Pela varanda do quarto da Ammy.

- Isso é muito perigoso meninas, vocês tem que parar com isso viu?

- Onde estariam as aventuras, se não tivessem perigos?

- Nisso você tem razão, mais vocês podem se machucar.

- Não se preocupa, eu estou acostumada, a não ser Blaire.

- Ei, eu nunca me machuquei.

- Bom, vamos mudar de assunto?



Assenti e elas riram. Fomos para a cozinha e Ane nos serviu e logo começamos a comer, estávamos todos em silêncio, e eu já estava começando a ficar com raiva disso, até Ane começar a falar.



- Seus pais me contaram coisas horríveis.

- Eles são uns monstros, de contarem isso para todo mundo.

- Ainda disseram que a Ammy era uma má influência.

- Me desculpe por isso tia.

- Não se preocupe querida, eu não me importo mais com isso.

[...] Horas depois

- Você não vai tomar banho hoje Blaire?

- E você Ammy? Nem tomou e vem reclamar de mim!

- Ah, eu só estou perguntando por que tá muito tarde.

- Estou indo.



Subi as escadas correndo e ela riu, achando que eu ia cair, mais é uma lerda mesmo. Entrei no quarto e peguei uma toalha, entrei no banheiro e tranquei a porta, tirei a roupa e liguei o chuveiro, entrando debaixo do mesmo, me agachei no chão do banheiro, não estou nem aí para os micróbios, eu tenho minha vida todinha para resolver e dar um basta. Fiquei pensando no que estou fazendo, se é certo desobedecer meus pais, se é certo fazer esse tipo de coisa, fugir, me meter com alguém comprometido e que nem liga para minha existência.



Terminei de tomar meu banho e desliguei o chuveiro, escovei os dentes e me enrolei na toalha, com o objetivo de dar uma secada rápida no corpo. Abri a porta do banheiro e dei de cara com o Justin..



- O que você está fazendo aqui?

- Vim conversar com você. – Levantou-se da cama e se aproximou de mim

- O que pensa que está fazendo, ein?

- Eu estou me aproximando de você.

- Eu estou de toalha, acabei de sair do banho.

- Ah, você fica uma delícia assim.

- Se não te respeitei quando te comi, porque devo te respeitar agora?



Aquelas palavras doeram tanto em mim, mais eu fingi não estar ofendida. Afinal, eu não choro por idiotas, e muito menos dessa qualidade. Dei o meu melhor sorriso para ele, que estava rindo.



- Você não me ofende nem quando quer.

- O que quer dizer com isso?

- Vê se fica bom em algo Justin, você é péssimo.

- Repito, o que quer dizer com isso?

- Você é péssimo na cama.

- Ah, você só pode estar de brincadeira, todas que comi não disseram isso.

- Você é comprometido e come vadias?

- Na verdade só comi uma, enquanto estava comprometido. – Sorriu pra mim e eu entendi

- Como falei, você não me ofende nem quando quer.

- Você só pode estar querendo me irritar.

- Pior que não. – Sorri sapeca

- O que você quer de mim?

- Eu não quero nada que venha de você, tudo isso é estragado.

- Se tivessem te comido bem, você não estaria revoltada.

- Acabou de admitir que come mal.

- Não falei isso, sabe-se lá para quantos homens você deu.

- Eu só dei para um homem na minha vida, e não valeu à pena.

- Você é só mais uma puta daquelas.

- Brasileira e que você comeu.

- Ah, eu não caio nessa de Brasileira meu bem.

- Aí o problema é seu, não estou fodendo para tirar acordos de você.



Terminei e fui para o closet vestir um pijama, tranquei a porta e procurei por alguma coisa legal. Encontrei um pijama bem a minha cara mesmo, é, bem a minha nova cara. Saí do closet.



- Que roupa é essa?

- Ué, não está vendo? Um short, uma blusa..

- Estou falando do seu estilo.

- Ué, essa é a nova eu, visto o que quiser.

- Quem te disse isso?

- Eu, porque eu mando em mim mesma, e mais ninguém.

- Agora eu concordo com seus pais.

- Bom, você faz o que quiser da sua vida. – Mandei beijos pelo ar



Vi que ele riu e eu cerrei os olhos, por fim indo até a porta e abrindo a mesma. Desci as escadas rápido, não fazia barulho por causa das minhas pantufas de coelho, lindas de morrer.



- Ai, mais que susto Blaire. – Colocou a mão no coração

- Desculpa de novo Ammy, estava indo beber água.

- Deu sede também foi?

- Não Ammy, se eu estou indo beber água é porque deu caganeira. – Respondi irônica

- Nem um pouco irônica não? Não precisa falar assim comigo.

- Eu ein, você está muito estranha.

- Ah, fala, era o Justin que estava lá no seu quarto?

- Como você sabe que tinha alguém em meu quarto? Estava escutando?

- Foi mal, não resisti escutar.

- Que coisa feia, mas, era sim..

- E o que ele queria?

- Queria conversar comigo, mais eu não deixei.

- Percebe-se.



Terminei de ir à cozinha e fui beber minha água, encostei-me no balcão/bancada que tinha perto da mesa, e coloquei uma perna em cima da outra (Tenta entender, porque kkkk..), tive a leve impressão que estavam olhando para a minha bunda, e só poderia ser uma certa pessoa nesse mundo, virei rápido e ele levantou a cabeça.



- Se a Ane te vê aqui.

- Pensei que iria brigar comigo, por estar olhando sua..

- Eu já me acostumei com essas idiotices.

- Me chama de idiota de novo.

- Idiota, tapado, lerdo, chato, irritante, veado.

- Pera, veado não. – Me pegou de surpresa e me beijou



Esse garoto só pode estar ficando maluco, pediu passagem e eu demorei à ceder, mais acabei deixando o erro acontecer. Afinal, o mais errado da história é o Justin, por ter me beijado, tendo uma namorada. O beijo estava se aprofundando cada vez mais, e eu queria que aquilo acontecesse de novo, até porque ele é uma maravilha na cama, mais não precisa ficar sabendo. Separei nossos lábios e ele me deu um selinho, dando tempo para nós respirarmos para iniciar outro beijo. Este estava mais quente, envolvi minhas pernas em sua cintura e ele sorriu entre o beijo, o que me arrancou uma pequena risada pelo nariz. Vou me matar.



O seu hálito de menta invadia minha boca com muito prazer, e eu apenas deixava aquele momento ser tomado pela força do prazer, porque se eu deixasse minha cabeça agir, quem sabe meu coração se machucasse, afinal, Justin é um sonho de homem, e todas o desejam, à cada gesto que ele faz.



- O que está acontecendo aqui? – Disse uma voz que vinha da porta da sala





Quem será? Acho que se vocês tentarem lembrar, vão saber quem é, haha! Continuo em breve, beijocas <3

2 comentários: