24 de abr de 2014

Teenage Dream - 13





Blaire's P.O.V

Sentamos no sofá para assistir essa tal filme, um amor para recordar. Ammy chorava no ombro de Tales, que também se encontrava chorando, Ane estava dormindo, e eu chorando no ombro de Justin, que ainda se encontrava sério por conta do filme. Como ele consegue ter um coração tão duro como esse? Que coração mais pedra, não tem alguém que saia sorrindo depois desse filme, eu só quero ver quando acabar, disseram que ela morre. Estou louca para essa parte, quero ver Justin chorando.



- Que duro ele está sendo com ela!

- Ele só tem vergonha de falar com ela em público.

- Ele quer humilhá-la, isso sim!

- Tá, presta atenção no filme Blaire, tá legal.

- Sem coração. - Ri baixinho



Continuamos assistindo, e já tinham passado alguns minutos. Justin já estava sensível com o filme, estou quase lá. O filme estava perto de acabar, e a garota já morreu, agora eu conseguia ver o rosto de Justin dominado pelas lágrimas. Ninguém estava diferente, todos são sensíveis quanto à esse filme, e sei que assim vai ser quando for lançado A Culpa é das Estrelas. Quero ver todos com coração! Fiquei alisando os finos fios do cabelo de Justin, enquanto ele chorava, ele é tão fofo chorando, parece uma criança quando se perde da mamãe no parque de diversões, o que nos deixa um grande trauma.



- Ai gente, esse filme é muito triste!

- Mais é lindo.

- Ela não tinha que morrer, o filme tava começando a ficar legal. - Disse Justin, choroso

- Cara, você está parecendo um gay assim.

- Deixe-me Ammy, já viu seu namorado? - Ela olhou pro mesmo e riu

- Você tá engraçado amor.

- Não tem graça Ammy.

- Awn bebê, desculpa. - Deu um selinho nele

- Vamos dormir aqui? - Disse Justin

- Eu vou subir com o Tales. - Piscou e eu ri

- Acho que não é uma boa hora.

- Cala a boca e me deixa aproveitar.

- Ok. - Vi eles subirem

- E nós dois?

- Ah, eu não sei Justin. Quer dormir na sua cama ou aqui nesse sofá?

- Ele é macio.

- Quer amassar seu bumbum mesmo?

- Isso não importa, onde você vai dormir, já que vão transar no quarto de vocês?

- Não sei, tem outro quarto?

- Só tem dois, mais estão sujos, que tal no meu quarto? - Mordeu os lábios

- Safadão! É assim que eu gosto. - Sorri sapeca e fui pra cima dele

- Opa, aqui não, vai que Ane pega?

- É. Além do mais, dois casais transando numa só casa, eca!

- Ah, mais eu quero amor.

- Justin, vamos ter que deixar pra outro dia.

- Vai me deixar duro mesmo?

- Da próxima vez eu te recompenso muito bem docinho.

- Tá, agora vamos dormir.

- No seu quarto, só dormir tá?

- Ainda não estou acreditando que vai me deixar de pau duro.

- Desculpa bebezão, mais não dá né?

- Ok. - Fez biquinho



Dei um selinho e pedi para que ele não ficasse assim, que da próxima vez que tivermos uma oportunidade eu iria satisfazê-lo melhor que ninguém. Subi as escadas com ele, e ele não parava de fazer aquele biquinho, eu tenho dó dele, e quase o mato por fazer isso, ele quer me deixar louca com esse bico. Daqui do quarto só se ouvia os gemidos de Tales e Ammy, daqui a pouco ela tá arrombada. Entrei no banheiro e tirei minha roupa, e liguei o chuveiro, entrando debaixo do mesmo e recebendo um gelo por causa da água, que estava muito fria. Coloquei quente e relaxei um pouco. Fechei os olhos e fiquei pensando o porque de Caitlin estar agindo assim, por mim ela era uma boa pessoa, mas, pelo contrário ela é muito temperada.



- Pensando em quê amor? - Recebi uma encochada de Justin

- Que susto Justin!

- Desculpa, eu não consegui resistir. - Senti seu membro roçando em minha vagina

- Justin..

- Pow amor, eu estou com saudades.

- Não faz três dias que transamos.

- Para mim faz mais de um ano.

- Você é um viciado Justin.

- Por favor amor, só hoje.

- Deixa eu pensar no seu caso. - Ele fez biquinho. Tá amor, só hoje.

- Eba!



Sorri e logo encostei nossos lábios, dando início à um beijo desesperado, com saudades e prazer, desejos e todo tipo de emoção. Logo ele encheu a banheira para depois irmos, e começou a massagear meus seios, com uma mão, e logo sua boca fez o favor de dar chupões em meu pescoço. Fazendo uma trilha até meus seios nus e completamente duros, excitados pelo tesão.



- Aww Justin.. Uhnm.. - Eu gemia baixo



Ele algumas vezes ria enquanto fazia o trabalho. Sua língua rodeava minha língua como um bebê querendo ser alimentado, procurando pelo peito da mamãe. Passou seus dentes o que fez-me se arrepiar por completo, minhas mãos seguravam em seu rosto, o pressionando à dar mais profundidade ao trabalho de me deixar completamente maluca. Logo ele parou e desceu até minha vagina, penetrando um dedo dentro de mim, e logo eu me encontrava totalmente molhada. Onde tinha apenas um dedo, foi aumentando a quantidade até chegar nos quatro, me deixando se contorcer de tesão.



- Justin.. Aww... Isso é maravilhoso... Aww..

- Tá gostando?

- Estou aww... adorando! - Disse entre os gemidos



Ele sorriu sapeca e logo colocou sua boca na minha vagina, passando sua língua sob meu clitóris, deixando-me desejar à ser fodida agora. Ele chupava com tanta intensidade, que eu gozava quase direto, e ele engolia tudo, dizendo estar satisfeito com meu gosto. Sorri e logo desci, dando de cara com seu maravilhoso membro, completamente duro (Tipo metal? e.e akaskjaksj), segurei-o com cuidado e comecei à massageá-lo, deixando Justin se contorcer de tanto prazer, que estava dando à ele.



- Hmm, imagina isso na minha boquinha.

- Faz isso comigo não, me alivia boneca.

- Claro Justin, como quiser.



Fiz movimentos de vai e vem devagar, e ele pedia para eu ir mais rápido, aumentei a velocidade, e logo cansei de brincar com isso, ele estava quase gozando, e eu queria sentir seu gosto. Abocanhei suas bolas, lambendo toda aquela grande área, e partindo para um oral. Justin gemia ao meu ouvido e aquilo soava como melodia para mim, era tão bom vê-lo desse jeito, gemendo e rouco. Logo ele gozou eu engoli tudo, quase não aguentei. Mais estava bom. Logo me apoiei em seus braços e ele me ajudou a sentar em seu colo, levando-nos para a banheira, onde poderíamos transar a vontade.



- Pula no colo do papai vai.

- Awwnr. - Dei umas kikadas e reboladas em seu colo



Suas mãos estavam em minha cintura, e as minhas em seus braços, podendo rebolar rapidamente em seu membro. Logo trocamos a posição e eu fiquei de quatro, enquanto me penetrava e batia em minha bunda com força, me fazendo dar altos gemidos de prazer. Meu status era cansada e excitada.



- Agora é minha vez. - Mordi o lábio inferior



Fui para cima dele e fiz uma trilha de beijos de seu pescoço até seu virilha, seu pau ainda se encontrava duro, e eu queria aquilo de novo. Mais antes eu dei uma pequena mordiscada em seu mamilo, o deixando pouco mais excitado. Logo tratei de abocanhar aquilo de novo. Depois de um bom tempo fazendo aquele movimento, senti suas veias engrossarem e seu membro amolecer, e o líquido quente escorrer dentro da minha boca. Engoli tudo, e sorri satisfeita vendo seu membro novamente ereto.



- Como consegue?

- Eu não canso nunca babe.

- Dá pra perceber, mais eu estou cansada.

- Ah, vamos tentar um meia nove?

- No banheiro, ou melhor, na banheira?

- Podemos fazer fora se quiser.

- Gostei da ideia.



Saímos da banheira e ficamos em pé, fiquei à frente de Justin, e sua boca ficou em minha vagina, enquanto seu membro estava em minha boca. Aquilo era algo louco de se fazer, mais estava ficado bom, pena que eu já estava cansando. Depois de gozarmos, ele ainda queria mais sexo, então terminamos aquela posição e ele me fez sentar em seu colo, e ficar beijando-o, enquanto pulava em seu membro, tentando fazê-lo ficar cansado de transar, Tales e Ammy já tinham parado à muito tempo. Logo terminamos o sexo, e fomos acabar logo com o banho, me enxuguei, estava toda assada. Vesti uma lingerie e Justin apenas uma cueca, saímos do banheiro e fomos dormir, eu fiquei de conchinha com ele, e assim se passou a noite.

Ammy's P.O.V
Ficamos assistindo o filme na sala, e eu só conseguia observar Tales chorando. Ele era tão fofo assim, mostrando ter coração e sentimentos. Eu o amo tanto, e ver que ele não é uma pessoa pedra como Justin, que nem chora, me deixa tão feliz, Tales sempre foi o cara que eu gostei.

- Ai gente, esse filme é muito triste!
- Mais é lindo. - Disse Blaire
- Ela não tinha que morrer, o filme tava começando a ficar legal. - O besta de Justin
- Cara, você está parecendo um gay assim. - Disse rindo
- Deixe-me Ammy, já viu seu namorado? - Olhei para Tales e ri mais ainda
- Você tá engraçado amor.
- Não tem graça Ammy. - Disse tristonho
- Awn bebê, desculpa. - Dei um selinho nele
- Vamos dormir aqui? - Disse Justin
- Eu vou subir com o Tales. - Falei e dei uma piscada
- Acho que não é uma boa hora. - Disse Blaire, quanto ao estado de Tales.
- Cala a boca e me deixa aproveitar.
- Ok. - Ela disse e eu subi com o Tales

Hoje a noite é minha e do Tales, não tem quem estrague-a. Segurei em sua mão, indo com ele até o quarto e até antes de eu falar algo, ele secou as lágrimas e me mandou um sorriso safado. Tem como não gostar desse safado? Acho que não! Mordi os lábios e me aproximei dele, mas ele fez questão de me jogar na cama, deixando-me impressionada com sua rapidez. Apoiei-me com os braços no colchão, e ele apenas fez questão de segurar em minha cinta, e me tacar um beijo super feroz. Tirei os braços da cama e coloquei ao redor do seu pescoço, o ajudando à se aproximar de mim, para podermos continuar o trabalho.

- Estou louco para sentir seu gosto. - Disse e eu sorri
- Aproveita babe.
- É bem o que vou fazer.

Tirou minha roupa de uma vez só, arremessando para algum canto do quarto, em que não consegui identificar, por sua pressa. Olhou para minha vagina e sorriu largo, eu já estava toda molhada, e aquilo fazia com que ele se sentisse importante, idiota. Ri e ele abocanhou a mesma, deixando-me soltar gemidos altos de prazer, sua língua passeava por meu clitóris, e eu estava louca para ser penetrada. Enfiou um dedo, e após isso enfiou os outros, vedo que eu precisava cada vez de mais.

- Awwr Tales.. Hnm...
- Você quer ser fodida amor? Pede.
- Me fode Tales! Me fode! - Falei um pouco alto

Ele sorriu e já foi arrancando sua roupa, arrancando-me cada vez mais arfados por estar gostando, do que vejo. Roçou a cabecinha do seu membro em minha vagina, e eu lhe dei um tapa, mandando me foder de uma vez por todas. Pendi a cabeça para trás, ao sentir aquele grande e prazeroso brinquedo dentro de mim, deixando-me se contorcer de tesão. Gemíamos em ritmo descompassado, e logo senti que deveria tomar a moral daquilo, fazendo o trabalho de deixá-lo mais excitado do que se encontra.

- Minha vez.

Com um vai em frente, eu virei-o na cama e fiquei por cima do mesmo, deixando meus seios à frente de sua face, e logo fui fazendo uma trilha de beijos do seu pescoço, dei uma pequena mordiscada em seu mamilo nu. Desci a trilha até chegar naquele brinquedinho maravilhoso, e logo tratei de masturbá-lo com minhas mãos, em movimentos de vai e vem, fazendo-o gemer loucamente em meu ouvido. Logo comecei a chupar aquela grande coisa, e logo senti suas veias engrossarem, seu membro amolecer, indicando que ele iria gozar já. Engoli tudo e logo sentei em seu colo, cavalgando e rebolando em seu membro, o deixando um pouco cansado. Depois de um tempo, fiquei de quatro e ele me penetrou devagar, eu o beijei.

- Vira pra mim gata.
- Claro delícia. - Sorri maliciosa, ao ver ele olhar meus seios
- Vou fazer um estrago com isso.

Não consegui falar nada e ele já veio pra cima de mim, abocanhando um dos meus seios e massageando o outro, aquilo me dava o maior prazer. Sua língua em movimento circulares em meu mamilo excitado, e as minhas em seu cabelo, quase pedindo para ele parar com a tortura. Logo ele terminou de fazer se trabalho aqui em cima, e já foi me penetrando novamente, eu requebrava em seu colo, dando mais intensidade para o sexo, até que caímos cansados e ofegantes na cama. Essa noite foi perfeita!
[...]

Blaire's P.O.V
Acordei com uma perna em cima do Justin, e a cabeça em seu peitoral, vendo-nos de lingerie e cueca, apenas cobertos pelo lençol, fazendo-me lembrar da noite passada. Fiz um desenho de coração em seu abdomen e dei um selinho no mesmo, vendo ele sorrir para mim, e abrir os olhos devagar, sorri também e o selei novamente, sentindo sua grande mão em minha cintura.

- Bom dia anjo.
- Bom dia bebê.
- Ai Justin, bebê?
- É um apelido carinhoso amor. - Fez biquinho
- Tá bebezão. - Mordi de leve seu biquinho
- Uhm, pelo visto alguém quer mais horas de prazer.
- Pra falar a verdade eu nem estou mais cansada. - Sorriu sapeca
- Nem eu. - Ri
- Tá pensando no que eu estou pensando?
- Se for sexo o dia inteiro, sim.
- Bobo! - Beijei seu nariz
- Isso é para eu fazer.
- Mais eu já fiz. - Sorri e ele me deu um beijo

Minha vida com o Justin não se resume só em sexo, é que ambos gostamos do que fazemos um com o outro, então pra que parar? Beijei ele mais um vez e o beijo foi se aprofundando, até que ouvimos alguém bater na porta, que merda, justo na hora que eu estava gostando? Puta que pariu! Levantei e me enrolei na toalha, fui até a porta e abri, dando de cara com Ane cheia de olheiras, merda.

- Noite boa em. - Sorriu pra mim
- Ah, desculpa ter deixado você sem dormir.
- Fiquei sabendo de Ammy também, então a culpa não é só de vocês dois.
- Que bom! - Rimos
- Então, usaram camisinha?
- Ai meu Deus, esquecemos desde o dia no motel!
- Oh, vocês foram ao motel?
- Sim! Eh..
- Não acredito que esqueceram a camisinha!
- Calma, não vai acontecer nada, eu espero.

Entrei no quarto e fechei a porta, coloquei a toalha no ombro e fui direto para o banheiro tomar um banho rápido. Terminei o banho, vesti a lingerie novamente, enrolei a toalha no corpo e escovei o dentes, abri a porta do banheiro e Justin estava todo esparramado na cama, assistindo Ridiculóides. Tirei a toalha e procurei por algo dele que me servisse, já que aqui não em roupas minhas.

- Justin, me dê uma roupa sua que sirva em mim.
- Aí tem na terceira porta, uma camiseta branca e uma cueca box.
- Tá falando sério?
- Você acha que tenho cara, de alguém que usa roupa de mulher?
- Aqui poderia ter roupas de alguém da sua família, ou sei lá, da Caitlin..
- Porque eu teria roupas dela aqui? Nunca a trouxe pra cá.

Assenti e logo fui procurar a roupa na terceira porta, demorou mais eu achei. Vesti a camiseta e logo a cueca box. Aquilo ficou um shorts pra mim, e a blusa que bate em minhas coxas? Passei seu perfume super cheiroso, e logo desci as escadas, indo direto para a cozinha. Sentei em frente à mesa, e podia ver o quanto Tales e Ammy estavam felizes depois de ontem. Passei manteiga no pão, coloquei presunto e queijo, coloquei meu café e comecei a comer, eu apenas observava eles dois namorando, ri.

- Tá rindo de que?
- Incrível como vocês ficam melosos depois de uma noite de sexo.
- Você passou umas três horas a mais, com o Justin.
- Eu estava com saudades.
- Não fazia nem três dias que tinha dormido com ele!
- E você, quantos? Dois? - Rimos
- O mesmo tanto que o seu besta.
- Usaram camisinha?
- Ops, esquecemos! - Ammy colocou a mão na cabeça
- Tranquila, se você engravidar, eu tenho chance também.
- Esqueceu a camisinha também? - Perguntou Tales
- Éh..
- Não quero ver você grávida.
- Qualé Tales! Deixa de besteira! - Ri
- Bom dia. - Disse Justin, após aparecer só de bermuda na sala
- Bom dia. - Dissemos em coro

Logo ele sentou na cadeira do meu lado, e bateu a mão em seu colo, indicando que deveria sentir lá, levantei e sentei. Ele me deu um selinho e eu continuei a comer. Terminei e me levantei de seu colo, mas antes, ele me puxou para sentar novamente. Fiquei lá tentando sair de seus fortes braços. Logo ele terminou de comer e nos levantou (colados *-*), e foi andando assim comigo até a sala, enquanto dava leves mordidas em meu pescoço, deixando-me arrepiada. Sentamos no sofá e ele ligou a TV.

- Tá carente hoje é Justin?
- To. - Fez biquinho, indicando que era para beijá-lo, e assim fiz
- Fica triste não meu bebê. 
- Só se você aceitar sair hoje comigo.
- Pra onde?
- Vai ter uma balada aqui por perto.
- Deveríamos aproveitar a praia, mais eu amo balada.
- Topa?
- Claro! - Sorri e ele me deu um beijo
- Eu amo você.
- Eu também me amo. - Ele fez bico novamente. Estou brincando, vocês sabe que eu te amo!
- É bom mesmo. - Fez um barulho com a garganta, indicando ciúmes, mas, de que?

Mudei de canal da tv e fiquei assistindo pranked com ele. Estou pensando seriamente em fazer uma dessas pegadinhas com ele, mas, talvez ele fique chateado. Deitei minha cabeça em seu colo e fiquei assistindo com ele até de tarde. Logo subimos para nos arrumar e ir para a balada, vesti um vestido super hiper mega curto para provocá-lo, era preto normal, só que de um jeito era sensual. Estou sexy.

[...]

Eu já estava bem na terceira garrafa de tequila. Não queria algo muito estranho, então escolhi uma tradicional mesmo (atá kkk), estava bêbada à muito tempo. Dancei muito com o Justin, mais ele saiu à procura de Ammy, e eu fiquei com o Tales aqui. Pedi um copo de vodca para mim e para o Tales, não era um homem, e sim uma mulher, e eu conhecia seu rosto de algum lugar. Logo ela trouxe os copos e assim tomamos tudo de uma vez. Ele estava menos bêbado que eu, então ele dirigiu até em casa, avisamos que iríamos embora, porque eu estava doidona. Chegamos em casa e nos jogamos na mesma cama.

- Boa noite. - Dissemos e assim dormimos

Acordei com um grito, fazendo-me sentir pontadas fortes na cabeça, por ter bebido demais ontem à noite com eles. Ammy me olhava com raiva, e Justin decepcionado. Olhei para o lado e vi Tales, mas, qual o problema? Ela percebeu que eu estava confusa e tirou o cobertor, fazendo com que eu me visse apenas de lingerie e Tales apenas de cueca. Aconteceu alguma coisa na noite anterior?

- Não é o que estão pensando!
- E o que estamos pensando? Está na cara que vocês nos traíram.
- Ammy, nós não fizemos nada noite passada, entende.
- Bem que eu desconfiava não querer você grávida de Justin, o modo de sempre vir de aconselhar, fazer tudo por você.. Eu já deveria imaginar!
- Por favor, entende que não fizemos nada. - Meus olhos estavam marejados
- E você Tales, não tem nada à dizer?
- Não fizemos nada amor, acredite em mim, nunca faríamos algo desse tipo!
- Mais fizeram, já viram como estão?
- Sabemos o estado que nos encontramos, mas, não fizemos nada.
- Então porque estão apenas de roupas íntimas?
- Não sei. Chegamos de roupa e dormimos de roupa, eu juro.
- Quem jura mente Blaire.
- Mais eu não estou mentindo Justin, por favor.
- Nem sei mais se devo confiar em você.
- Acredita em mim Justin.
- Não tem como, desculpa, acabou, quer dizer, nem tinha começado!
- Não pode fazer isso comigo.
- Posso sim, como também pode me magoar assim.
- Eu.. Eu.. Me perdoa Justin e Ammy, por favor!
- Não dá mais, daqui em diante não temos mais nada, nem mesmo amizade.
- Desculpem.

Vi eles saírem do quarto, e eu torci a boca começando a chorar. Tales me deu um abraço confortante, era tudo que eu queria? Ainda não. Não fizemos nada e mesmo assim eles não acreditam, acho que nasci para me dar mal na vida, só pode. Virei de costas e comecei a chorar com a cara no travesseiro, Tales alisava meus cabelos, tentando me ajudar a parar de chorar. Será que não tem alguma maneira de provar que somos inocentes?



I gotta take a little time
A little time to think things over
I better read between the lines
In case I need it when I'm colder

In my life
There's been heartache and pain
I don't know
If I can face it again
Can't stop now
I've traveled so far
To change this lonely life

I wanna know what love is
I want you to show me
I wanna feel what love is
I know you can show me

Gonna take a little time(take a litlle time)
A little time to look around me (ooh)
I've got nowhere left to hide (nowhere left to hide)
It looks like love's finally found me (oooh)

In my life
There's been heartache and pain
I don't know
If I can face it again
Can't stop now
I've traveled so far
To change this lonely life

I wanna know what love is (Ooooh-oh)
I want you to show me (Meeeeee-ee)
I wanna feel what love is (Feel what love is)
And I know you can show me (Show me, I wanna know)

I wanna know what love is (I wanna know)
I want you to show me (And I feel you so much love)
I wanna feel what love is
And I know you can show me

Oh, let's talk about love



- Ane! – Tirei a cabeça do travesseiro e falei baixo

- Ane o que Blaire?

- Ane, ela estava em casa quando chegamos!

- E o que tem isso?

- Pode provar que somos inocentes.

- Boa, esperta você em garota? – Ri

- Vamos, nós temos que chamar a Ane.



Levantamos da cama com a maior velocidade e corremos para o quarto de Ane, quando íamos abrir a porta, ouvimos uma conversa, provavelmente de Ane e Ammy. Colocamos o ouvido e ficamos escutando.



- Mais mãe, eles estavam apenas de roupas íntimas, tudo indica que eles transaram.

- Eu estive aqui a noite toda, e não ouvi nada.

- Então como eles foram parar apenas de roupas íntimas?
- Sei lá, pode ter sido aquela Caitlin que participou de algo como isso, para separá-la de Justin.

- Você tem razão, precisa falar isso tudo ao Justin.

- E porque você não fala?

- Porque talvez ele ache que só porque eu amo o Tales, esteja falando.

- Tá bem, vou fazer isso pela Blaire e o Tales.

- Ok. Obrigada mãe.

- Não foi nada, vocês precisavam saber que eles são inocentes.



Tentamos sair correndo ao perceber que a maçaneta estava sendo girada, o que não deu muito certo, ela acabou nos vendo em frente à porta do quarto de sua mãe. Eu e Tales fingimos de triste para ela não saber que escutamos a conversa delas. Olhou para mim e para Tales com um olhar debochado, e eu estranhei.



- Desculpem. – Desfez a cara e começou a rir. Tinham que ver a cara de vocês! Eu sabia que iriam vir aqui até a Ane para provar que são inocentes. Acontece que eu era a moça no lugar do Barman. Caíram direitinho!

- Vocês que fizeram isso com a gente? Pensei ter sido a Caitlin!

- Nós somos demais querida. – Gritou o Justin. Bate aqui irmão!

- Não teve graça.

- Teve a maior graça, vocês estavam tão magoados.

- Ninguém faz isso, gente é sério, eu chorei.

- Nós sabemos, ficamos espiando para ver o que faziam.

- Vocês nos assustaram, e eu achando que nunca iam nos perdoar.

- Fizeram?

- Não.

- Então porque disse perdoar?

- Porque eu achava que vocês pensavam que tínhamos transado.

- Somos ótimos. – Fez um toque de mão com o Justin



Dei uma tapa no peitoral de Justin e todos começaram a rir, ele me abraçou de lado. Eu estava chateada porque fizeram isso conosco. Eu preocupada aqui, achando que eles nunca iriam nos perdoar e eles fazem uma coisa dessas, abracei a cintura de Justin tentando prender o riso, que estava abafado por minha cara estar em seu peitoral.



- Nunca mais façam isso!

- Relaxa, você tá muito paranoico Tales, me dá um beijo.

- Vocês nos assustaram. – Ele fez biquinho e Ammy beijou

- Sério, vocês tinham que ver a cara de vocês, achando que eram culpados de alguma coisa, Blaire chorando no travesseiro e Tales, seu melhor amigo alisando seus fios de cabelo. – Riu

- Porque Tales é o amigo que todos querem ter.

- Eu sei que sou o máximo, já podem admitir que me amam.

- Ah Tales, deixa de ser convencido, você não é essa coisa toda não. – Fingiu Ammy

- Ah não, mais eu te satisfaço na cama, que tal?

- Hm.. Deixa eu pensar, não é uma má ideia.

- Que isso Tales, mal transou com uma, já vai pra outra. – Rimos

- Besta. – Dei um selinho no Justin

- E eu sou o que? Sou gostoso, sou lindo, maravilhoso?

- Você é um todo convencido. – Ele fez biquinho. Own tão fofo!

- E meu selinho de novo?

- Acho que você não merece mais.

- Ué, porque?

- Porque além de convencido, aprontou comigo e com o Tales.

- Nós vimos que vocês estavam tão unidos, e resolvemos aprontar.

- Eu que juntei Tales e Ammy, porque os separaria?

- Ai eu nem sei, eu lembro do meu primeiro beijo com ele.

- O que sentiu?

- Eu estava tremendo, e não parava de sorrir por dentro.

- É o poder do amor minha gente! – Rimos novamente



Tales estava feliz e despreocupado. Eu sentia que alguém estava nos observando neste momento, desde o início da brincadeira até agora, e essa pessoa todos sabem quem é. Suspirei pesado e olhei de vez para trás, vendo Caitlin com o olho na janela, parecendo um exorcista com uma faca na mão, eu estava preocupada.

~ + ~

IHUL! EU FIZ UM CAPÍTULO BEM GRANDÃO PRA VOCÊS QUE LEEM E NÃO CURTEM NEM COMENTAM, MAS, OK. SÓ DE SABER QUE LEEM EU FICO FELIZ. CAPÍTULO FODA NÉ? EU SOU MUITO SHOW MAN, VAMOS LÁ, ADMITAM, EU SOU FODA. kasjkasj (E convencida) CONTINUO DAQUI A POUCO, BIEBERKISS

Um comentário: