23 de abr de 2014

Stole My Heart 3ª capítulo

3ª capítulo 
Subi a escada de novo,e cada vez aquele barulho estava mais alto abri a porta e ela me olhou com os olhos marejados,eu não poderia ter do dela agora,eu sou homem,e já sofri de mais já com esse troso de amor,a única pessoa que amei até hoje morreu,julie,esse era o nome dela,mais eu me apeguei de mais a ela,e quando ela morreu eu achei que meu mundo tinha acabado eu fiquei sem chão entende??? eu a amava,mais agora isso mudou,eu nunca mais vou me apaixonar,não sou homem de uma só mulher.




-POR QUE EU TO AQUI??? QUEM É VOCÊ????-ela perguntou gritando





Eu ñ respondi ela ao a peguei pelo cabelo e a coloquei sentada na cama dela,ela gritava igual a uma louca




-olha eu vou tentar ser paciente com você,eu vou ligar para seu pai,vou falar umas coisa e vc só vai falar, pai me salva,apenas isso ñ vai ser difícil 




-EU Ñ VOU FAZER ISSO ME TORA DAQUI-ela gritou e foi correndo para porta que eu tinha deixado aberta.








Ela saiu correndo e sumiu. 


-RYAN,TRANCA TODA ESSA PORA EM VEM AQUI,VOCÊ É OS MENINOS-gritei e fui fechar as janelas do meu quarto. 




Entrei no quarto,fechei tudo quando eu estava saindo vi ela correndo na frente da porta,sai correndo atrás dela,e a peguei.


-ME SOLTA SEU RETARDADO-ela me falou 



Dei uma risada cínica,a a encarei 
-acho que vai ser difícil te convencer a fazer isso,mais gostosa ou vc faz ou vc morri-foi a última coisa que eu falei antes de sentir meu pau doendo pra kralho,ela me deu uma joelhada no pau,ela tentou sair correndo,mas eu a puxei pelo cabelo. 




-olha aqui sua vadia,aqui quem manda sou eu-falei vendo ela ficar com medo  




Os meninos assistiam tudo da pindá da escada 



-ok pega o telefone eu faço oq vc me pedi,só não me mata ela falou,me fazendo perceber que ela tinha medo da morte. 







-isso mesmo cadelinha-falei com um sorriso no rosto






-só ñ me xinga por favor-ela falou já chorando.




-aaaaah a bebezinha do papai já vai chorar? Mais o espetáculo ainda nem começou-falei e fui pegar o celular.


Um comentário: