26 de abr de 2014

Teenage Dream - 16 BIG





Blaire’s P.O.V

Se eu não tivesse dito que ia transar com ele hoje, eu me recusaria, até porque minhas costas estão doendo, mas, como eu disse que faria, vou ter que recompensá-lo. Esse maluco lembra-se de cada coisa, gostaria que esquecesse por um tempo, é um viciado em sexo, e juro que se dependesse de mim, ele iria ficar uma semana sem, já que é muito difícil para ele.



- Pode vir gatinho. – Vi ele se aproximar e segurar minha cintura, iniciando um longo e feroz beijo, cheio de luxúria e desejos que jamais tínhamos despertado, logo nos levantamos do sofá e saímos da casa de Ane – Onde vamos? – Ele não respondeu apenas me levou em seu colo, deixando-o ser beijado por mim, enquanto nos levava para sua casa – Hum, você está mais forte que antes Justin, tomou suplementos? – Se fosse qualquer um iria mentir, mas, eu não o vi tomando suplementos.

- Não, é que quando o tempo vai passando, eu cresço e outra coisa também.

- Gostei dessa outra coisa. – Sorri sapeca e mordi os lábios, arrancando risadas dele

(Ai gente lembrei-me de uma coisa nada haver com a fic, eu estou viciada em Instant Crush, é show kkkk)

Logo fomos parar na sua cozinha, e eu já senti algo estalando minhas pernas, ele me pôs em cima da bancada, ficando entre minhas pernas, eu apenas me deixei ser levada pela saudade de senti-lo. Ele foi tirando minha blusa devagar, queria fazer as coisas lentamente, tirei os braços da bancada, para ajuda-lo, e logo coloquei-os em seu pescoço, aprofundando mais o nosso beijo delicioso e demorado. Tirei sua camisa e já estávamos sentindo um calor imenso, foi subindo as escadas comigo em seu colo, e dizendo que meus seios estavam bem maiores, e não parecia mais que eu tinha apenas quinze anos. Eu disse que ele estava mais gostoso, e não estava mentindo, quando o falei. Entramos em um quarto e ele o trancou.



- É hoje que eu vou te foder todinha. – Disse e pude ver o sorriso brotar em seus lábios



Apenas mordi os lábios e esperei ele tirar minha calça, o que demorou um pouco, minha bunda e minhas coxas cresceu, e quase não cabem mais nas minhas roupas. Agora eu estava apenas de roupas íntimas. Logo ele colocou suas mãos em meus seios que estavam doidos para serem atacados por ele, e enquanto ele os apertava com tamanha força eu apenas gemia, desejando ser mais fodida que nunca. Logo ele tentava abrir meu sutiã, e eu entediada ali, esperando que ele percebesse a abertura na frente, e antes dele ver, apenas arrancou o sutiã, me deixando indignada, eu amava aquele sutiã.



- Meu sutiã favorito Justin, que merda, você vai comprar dois iguaizinhos!

- Deixa que eu compro depois, não se preocupe com isso, porque a calcinha vai embora também.

- Mas.. – Não disse mais nada e já vi minha calcinha sendo rasgada



Depois disso eu vou rasgar sua cueca do Bob Esponja, que já está sendo mostrada, porque eu retirei sua calça. Não vou deixa-lo aproveitar de mim agora. Rasguei-a, o deixando fazer um bico enorme, por ser uma de suas preferidas. Não o deixei partir para cima de mim e logo comecei a masturbar seu membro, fazendo movimentos de vai e vem com as mãos, ele apenas gemia em meu ouvido, pedindo para eu ir mais rápido, e eu cada vez mais ia devagar. Logo o soquei na boca e comecei a chupá-lo de vagar, ele segurava meus cabelos dando mais intensidade, dizendo que iria gozar, e eu apenas queria sentir seu gosto, então passei meus dentes de leve em sua cabecinha, fazendo-o soltar aquele líquido gostoso, e deixando-me engolir, satisfeita.



- É muito pra você.

- Eu gosto, para mim não tem problema, já me acostumei.

- Tá, mas agora é minhas vez. – Assenti e logo ele agarrou meus seios

Sentir que Justin me toca e gosta de fazer isso, me faz lembrar da primeira vez que fizemos isso, foi até constrangedor, porém foi maravilhoso e eu agradeço à ele por ter feito aquilo comigo, se não fizesse, eu não estaria aqui agora, ou talvez sim, pela minha inocência. Abocanhou um de meus seios enquanto massageava o outro, fazendo movimentos circulares por ali, me deixando cada vez mais excitada. Depois de um bom tempo trabalhando naquilo, partiu para minha vagina após fazer um caminho passando sua língua por todo meu corpo. Penetrou um dedo (Eu escutando Drunk In Love [“safboard kasjkajsaksja”] amo), e mais outro, até se encontrar nos quatro. Eu já estava ficando louca, querendo gozar, o que não demorou.



- Eu amo seu gosto. – Disse após lamber seus dedos cobertos pelo mesmo



Apenas sorri e fui pra cima dele, beijando-o, desencostei nossos lábios e dei uma mordida de leve em seu mamilo, arrancando um gemido baixo do mesmo. Ri pelo nariz e logo sentei em seu colo, rebolando em cima de seu membro, enquanto apoiava meus braços segurando os dele. Tudo que ouvíamos eram nossos gemidos descompassados. Ele apenas inverteu a posição e me penetrou devagar, começando a me provocar. Puxei-o mais pra mim, para que não fizesse isso, eu realmente estava precisando dele agora. Fiquei de quatro e ele deu um tapa estalado em minha bunda, e começou a me penetrar novamente.



- Nós nunca tentamos a de trás amor..

- De onde sai merda? Eca Justin, deve doer também.

- Nunca vamos saber se não tentarmos!



Ele apenas me deitou na cama, eu estava com medo que doesse. É atrás, e eu nunca tirei minha virgindade de trás, então vai ser meio difícil, já vi tanta gente dizer que dói. Logo ele começou a me penetrar por trás, e eu as vezes dava uns gritos pela dor, que logo foi tomada pelo prazer, deixando-me soltar gemidos altos. Logo ele cansou e levantou uma perna minha, penetrando em minha vagina, e quando cansamos de transar ele soltou seu líquido dentro de mim, e eu me aliviei, depois de um tempo naquela posição, caímos um pouco cansados na cama.



- Tá pensando em um segundo round? – Perguntei e ele sorriu sapeca



Não esperei por mais nada e já me sentei em seu colo e comecei a quicar, enquanto nos beijávamos e ele segurava minha cintura, dando mais intensidade. Passamos horas e horas fazendo sexo, até que nos cansamos e caímos deitados na cama novamente, mal conseguíamos pegar o fôlego pelo que fizemos, passamos o dia todo nisso. E admito, foi maravilhoso.



- Nossa não sabia que você iria aguentar isso tudo, a Caitlin não aguentava.

- Ai, você fala dela depois do sexo, credo. – Levantei da cama enrolada no lençol e fui para o banheiro

- Vai ficar chateada porque falei que é melhor que ela?

- Eu não estou chateada, só quero tomar um banho para dormir, estou cansada.

- Não é o que parece.

- Esquece isso Justin. – Lavei meu rosto e tirei o cobertor, entrando debaixo do chuveiro ligado

- Então me deixa tomar banho com você.

- Estou te empatando com alguma coisa? Pelo amor de Deus.



Vi ele franzir a testa, e logo dei um selinho nele. Eu estou bipolar hoje. Ele tentava me beijar algumas vezes e me encouchava até, mas, tudo que eu pensava era em umas vinte horas de sono. Desliguei o chuveiro, escovei os dentes e me enrolei na toalha, me secando e estendendo a mesma. Procurei uma cueca box nele, que serviu direitinho, porque como eu disse, meu corpo está evoluindo cada vez mais. Vesti uma camisa que batia em minhas coxas e me joguei na sua cama, sentindo meus olhos pesarem e o sono vir rápido. Acordei com ele acariciando meu rosto, abri os olhos e vi uma bandeja de café da manhã.



- Isso pra mim? – Sorri e ele assentiu – Obrigada amor. – Dei um selinho nele e logo começamos a comer, ele me dava morangos na boca, e eu uvas na sua. Quando terminamos, ele levou a bandeja e eu agradeci. Peguei minha calça e desci até a cozinha para pegar minha blusa, tirei sua camisa e vesti a minha, colando em minhas mãos, minha calça e sua camisa dobradas, eu vou assim mesmo pra casa. O arrastei até fora de sua casa pra irmos até a de Ane, entramos e assim que Ammy nos viu, arregalou os olhos, apenas corri pro meu quarto, à procura de uma roupa nova pra vestir e entregar a roupa de Justin, ou quem sabe ficar para mim.



- Amor?

- Sim?

- Eu posso ficar com sua roupa? – Fiz biquinho e ele assentiu

- Com quantas você quiser. – Sorri e às guardei no meu closet, vesti um shorts curtos, e para abotoar não estava indo, estava muito apertado em mim. Fiquei frustrada, e o tirei, tentei vestir outro e foi pior ainda. Bufei e vesti um de elástico, eu iria hoje mesmo comprar roupas novas para mim. – Quer comprar novas roupas comigo hoje?

- Percebi que as suas não estão mais servindo, olha a grossura dessas pernas gostosas. – Mordeu os lábios



Tirei minha blusa e vi alguns chupões que Justin deixou por ali, vesti um sutiã, e não estava atacando, que merda, até esses não estão cabendo mais. Tirei e vesti a blusa novamente, irritada. Peguei uma boa parte do meu dinheiro pra levar e comprar roupas para mim, vendo Justin negar, ele disse que iria pagar, mas, eu não aceitaria. Peguei uma bolsa e coloquei o dinheiro lá, junto com meu celular. Descemos as escadas e passamos direto por eles, não queria que me vissem assim.



- Porque está saindo com tanta pressa Blaire?

- Ah Ammy, minhas roupas não estão mais servindo. – Bufei chorosa

- Seu corpo está crescendo.

- Diga-me uma coisa que eu não saiba.

- Ai que chata, vai comprar algumas é? Tá feio sem sutiã. – Riu de mim e eu me retirei



Fechei a porta irritada e entramos no carro do Justin, logo ele dirigiu até o shopping. Entramos lá, e logo o povo estava olhando para mim, dei o dedo pra todo mundo, que se dane. Pedi para que ele comprasse sutiãs tamanho 46 e 48, é muito grande, mas meus seios precisam. Ele comprou lingeries pra mim, alguns shorts maiores, novas blusas e calças, eu tentei dar o dinheiro para ele pagar, só que o mesmo não aceitou. Agradeci e dei um beijo nele. Passamos no carro e deixamos as sacolas lá, não vamos andar com isso tudo. Fomos ao Starbucks no shopping e tomamos um frappuccino, logo voltamos pra casa.



- Obrigada por comprar as coisas pra mim, as donas das lojas iriam pensar que sou mendiga e bandida.

- Que isso amor, deixa de ser besta.

- Eu estou falando a verdade.

Pegamos as sacolas e levamos para o meu quarto, ele me ajudou a guardar, e quando eu estava retirando algumas coisas das sacolas, e vi aquelas lingeries minúsculas, eu arregalei os olhos. Ele comprou isso pra mim? Porque se foi, eu não vou usar coisas deste tamanho, se bem que seria divertido vê-lo sendo provocado por uma coisa pequena.



- Gostou? Eu que escolhi. – Riu

- São muito pequenas.

- E ficarão lindas em você, sua gostosa.



Rolei os olhos e ele riu mais ainda. Terminamos de guardar algumas coisas e ficamos conversando sobre coisas aleatórias, enquanto estávamos sentados na cama sem ter o que fazer. Liguei a televisão e estava passando Catfish. Sorri e aumentei o volume, eu adoro esse programa (O MAX É PERFEITO *O*), Justin assistia atento comigo, eu gosto do lado companheiro dele, é super fofo, e ele contribui muito para nos darmos super bem, não tem uma briga forte.



- Esse cara é lindo.

- Qual? – Falou rápido, um pouco alto

- O de cabelo branco, o Max.

- E é? Pois vai lá com ele, fica com esse velho feio.

- Ih, começou o ciúmes? Eu só falei que lelé é lindo.

- E o seu futuro marido está ao seu lado, se tocou? – Comecei a rir

- Futuro marido? Quem disse?

- Eu disse, a não ser que você queira se casar com esse sem graça.

- Deixa de ser besta, somos muito novos para se casar.

- E para ter filhos também.

- Não entendi. – Eu realmente não entendi aquilo

- Você pode engravidar de mim qualquer momento

- Você é meio louco às vezes Bieber. – Dei um selinho nele e ri novamente

- Eu estou falando sério, não nos prevenimos.

- Novamente, e o risco da Aids? – Ele fechou os lábios

- Nós precisamos nos preocupar com o nome do bebê.

- Nem sabe se eu estou grávida, seu besta.



Agora foi ele que rolou os olhos, dizendo que é difícil falar sobre bebês comigo, apenas ri mais uma vez e voltei à assistir o programa, enquanto ele falava o nome dos “bebês”, tentando chamar minha atenção, à se meter na conversa. Eu ria a cada nome besta que ele falava. Quando o programa acabou, eu desliguei a TV e saí do quarto, o deixando falar sozinho.



- Blaire, não me deixa falando sozinho! – Ouvi seu grito e comecei a rir baixinho

- Ops, tarde demais. – Ouvi ele bufar e foi aí que eu ri mesmo, as vezes eu acho que ele tem problemas mentais, ficar falando sobre coisas e não esquecer, sei lá, ele deve estar perturbado. Desci as escadas correndo e fui para a sala, onde vi Ammy com uma roupa social, o que é isso? Ai meu Deus, esqueci que ela tem trabalho. Ela fica estranha com essas roupas, cujo senhorita Lloyd foi feita para usar roupas extravagantes. Não sei o que aconteceu, mas, eu quero minha amiga de volta.

- Porque está rindo assim? – Falou após olhar pro seu lado e ver uma hiena rindo

- Credo Blaire, que risada é essa? – Perguntou novamente

- Eu nunca imaginei você de roupa social, nunca vou conseguir aceitar.

- Pois vai ter, vai me ver assim de segunda à sexta.

- Não vai ter nem descanso pra transar com o Tales?

- Engraçada você. Claro que eu vou faltar nas quartas. – Cerrei os olhos e ela apenas riu. Vi Justin descer as escadas frustrado por eu não ter conversado com ele sobre aquele assunto dos bebês – Porque ele tá irritado?

- Falando sobre bebês e eu ignorando suas falas. – Revirei os olhos e ela riu

- Parece até uma mulher quando descobre que está grávida. – Assenti e Justin fez bico, dei um selinho e nos sentamos no sofá, quero dizer, nós não, ele. Eu me sentei em seu colo e ele colocou suas mãos em volta da minha cintura – Vocês são um casal tão meloso. – Disse e logo mostrei a língua pra ela que revidou. Vi Justin olhar para Ammy e começar a rir também, pelo fato de nunca ter imaginado ela com roupa comportada, não aguentei e ri também por conta de sua risada gostosa – Deu pra todo mundo rir de mim hoje? – Assenti novamente e ela bufou, pegando a bolsa e indo embora – Estou indo mãe.

- Essa é a Ammy ou um clone mal feito? – Disse e eu comecei a rir

- Acho que é um clone mal feito, porque essa não é a Ammy que eu conheci.

- Ela não combina de roupa comportada.

- E eu concordo com você. – Logo vi ele sorrir pra mim, olhei para os seus lábios e não me segurei, beijei ele com calma apenas para sentir novamente o gosto de seus lábios, e o seu hálito de menta – Percebi que você ama meu sorriso. – Disse e olhou para mim sorrindo, não hesitei e sorri também – Tá vendo? – Assenti e dei um selinho nele

- Hey gato, você não é de ferro mais eu quero te dar uns amassos. – Disse e ele começou a rir

- Que cantada ridícula Blaire, credo.

- Pior você que nunca passou uma pra mim, ingrato. – Empinei meu nariz, rindo logo em seguida

- Eu tenho uma super show aqui pra você.

- Então manda ver Bieber.

- Tem clima do seu Brasil, ok?

- Vish, então deve ser a maior ridicularidade deste mundo.

- É não. Gata, seus peitos não são tuts tuts, mais eu quero ver. – Não aguentei e cai na gargalhada

- Nossa Justin, que merda em? – Fiz ele gargalhar muito também – Você não trabalha?

- Ué, porque só fez essa pergunta agora? – Arqueou uma sobrancelha

- Me veio na cabeça, então, trabalha ou não?

- Não preciso, porque a herança do meu pai vem direto pra mim.

- Seu pai morreu? – Ele assentiu sorrindo torto – Eu sinto muito. – Disse e ele apenas assentiu

- Meu pai foi um bom lutador.

- Nossa, eu me orgulho do pai que você teve então. – Disse lembrando seus músculos

- Eu sei, todo mundo se orgulha.

- Nossa, que convencido você, odeio isso.



Ele apenas falou um “não ligo”, deu de ombros e caímos na gargalhada. O bom de passar todo o tempo com o Justin, é que ele é divertido e fala coisas para me fazer sorrir, mesmo que não seja de propósito, ele consegue. Vi Tales entrar na sala e se jogar no outro sofá, nunca mais passei uma parte do meu tempo com ele, estou com saudades da amizade do meu best. Sorri sapeca e levantei do sofá que estava sentada e olhei para Tales que só entendeu o recado quando eu pulei na sua barriga, ouvindo ele gritar com a dor. Ops, eu acho que mandei muito mal, esqueci que estava pesando muito mais.



- Caralho Blaire, você engordou quantos quilos? – Perguntou me levantando de cima dele, enquanto Bieber ria

- Sei lá, dez?

- Caralho meu, você tá muito pesada e com um bundão sua lerda.

- Tá doendo muito? Foi mal, sério, eu esqueci que engordei. – Ele fez que mais ou menos e eu sorri torto, tentando passar aquele momento tenso – Tem certeza que não está doendo muito Tales? – Ele assentiu e eu pude ficar mais calma

- Vê se não faz isso comigo Blaire. – Avisou Justin e eu apenas ri sarcástica

- Não se preocupe obeso.

- Olha quem fala. – Disse Tales, defendendo o Justin



Dei o dedo e subi para o quarto vagarosamente. Eu queria escrever no meu diário sobre meus últimos momentos, como estou me sentindo e tudo que estou passando. Tá que as coisas facilitaram, porém, eu tenho pais horríveis e se eles descobrirem que Justin é o meu namorado mais velho podem denunciá-lo por pedofilia. Procurei por meu diário, mas não achei, lembrei que estava na minha outra mala, que eu ainda não havia aberto e tirado nada de lá. Quando iria abrir para escrever, eu cortei meu dedo e vi o sangue escorrer por cima de uma frase que estava escrita ali, me assustando totalmente. “Se você acha que acabou, você está muito enganada. Eu não vou desistir do Justin, ele vai ser meu, você querendo ou não. E se eu vir você contando alguma coisa para ele, sobre isso, acabo com sua raça. Não se esqueça de se afastar do que é meu. Xoxo, Caitlin.” – Apenas fechei os olhos com muita força e comecei a respirar fundo, e eu achando que essa louca haveria mudado, Justin disse que a conhecia bem. – Quem dera eu fosse tão esperta, à ponto de saber que tudo era mentira, eu preciso desistir do Justin pelo bem de mais três pessoas. Fechei meu diário e o coloquei em cima da minha cama, bem que eu deveria ter confiado na Ammy e no Tales quando eles estavam desconfiando dela, por ter mudado assim, tão de repente. Gritei pelo Justin, deixando meus olhos marejarem.



- O que foi Blaire, ai meu Deus, está chorando porque? –Se aproximou e eu me afastei totalmente dele

- Se afasta de mim.

- Porque você está assim Blaire? – Perguntou calmo

- Não queira saber, eu só quero que se afaste de mim agora, seu pedófilo. – Ele franziu a testa e eu deixei as lágrimas caírem

- Não entendo porque está agindo assim. – Tentou se aproximar novamente, movimento falho.

- Mandei se afastar de mim, seu mostro. Não quero você perto de mim nunca mais!

- É uma pegadinha. – Começou a rir e eu continuei séria – Não precisa fingir mais Blaire.

- Acontece que não é pegadinha nenhuma, eu estou falando super sério, e eu não preciso de nenhum pedófilo para cuidar de mim tá certo? Principalmente se ele for da sua laia, seu mentiroso de uma figa. – Eu realmente não queria dizer aquilo para ele, ele estava assustado, e seus olhos já se encontravam cheios de lágrimas, querendo ser soltas – Você acha que me comove fazendo isso Justin? Deixa de ser falso!

- Deixa de ser louca você Blaire, você está ficando maluca, porque está falando assim comigo? – Segurou meus braços

- Me solta agora, se não eu chamo a polícia e te denuncio de pedofilia. – Senti meus braços livres novamente – Acontece que eu não preciso de um pedófilo fingindo que se importa comigo apenas para me comer no final.

- Está batendo bem da cabeça?

- Eu estou muito bem, eu quero dizer que tudo que tivemos está acabado, não existe mais nada.

- O que eu te fiz para estar me deixando nesse estado? – Falou sobre seu rosto estar dominado pelas lágrimas, não tão diferente de mim – Me diz Blaire, me diz o que eu te fiz para não querer ficar mais comigo.

- Você é um pedófilo aproveitador, você não se importa com ninguém, ainda ama a Caitlin. – Isso doeu tanto em mim, eu nunca quis falar essas mentiras para ele, eu apenas quero ser feliz, e que seja como for, eu não iria aguentar ver Ammy, Tales ou Ane sendo mortos por eu estar com ele, e dá para eu ficar feliz, sabendo que ele está feliz com outra – Diz que é mentira.

- É uma total mentira, você só pode estar ficando louca, mudou tão de repente...

- NÃO ME CHAMA DE LOUCA! VOCÊ NÃO SABE QUEM EU SOU JUSTN!

- Respira e me diz o que aconteceu de verdade. – Tocou em meus braços novamente

- MANDEI NÃO TOCAR EM MIM SEU PORCO, SAI SEU NOJENTO, NÃO ME TOCA NUNCA MAIS, EU VOU TE DENUNCIAR E CHEGA, VOCÊ NÃO CHEGA MAIS PERTO DE MIM, NUNCA MAIS. – Empurrei ele e corri para fora do quarto

- BLAIRE! VOLTE AQUI! – Depois dele falar isso, eu não ouvi mais nada, apenas senti ser abraçada por Tales – Me solta Tales, eu quero ficar sozinha, eu vou pro jardim, e vê se me deixa pensar sozinha no que está acontecendo.

- Ok, vê se não faz nenhuma besteira pequena, não quero te ver magoada.



Assenti e me retirei dali. Fui para o Jardim e fiquei olhando para o sol, porque Caitlin continua fazendo isso comigo, com meus amigos, tudo pelo Justin? Ele nunca mais vai querer olhar na cara dela quando souber que foi a mesma que aprontou isso tudo, para que nós terminássemos. Deitei na grama e rezei para que ele visse meu diário em cima da cama, o que tinha escrito e descoberto que a Caitlin aprontou comigo, não iria aguentar um dia só sem falar com ele, não vivo sem o Justin, como sei também que não vivo sem assistir Ridiculóides. Eu juro que é isso que mais quero!



Justin’s P.O.V

Depois que ela se retirou daquele quarto, eu pude deixar as lágrimas rolarem à vontade, tudo estava muito confuso e eu realmente não entendia o porquê dela estar fazendo isso comigo. Será que esse tal Luke fez a cabeça dela, ou falou alguma merda, mandou uma foto antiga minha e da Caitlin? Olhei para sua cama, já demonstrando sentir saudades de nossos momentos juntos, só que vi uma coisa meio preta, parecia ser um livro, ou seu diário. Levantei e vi que ele estava aberto e tinha uma mancha vermelha, parecia ser sangue em cima de um pequeno texto escrito por ali, ela se cortou? Corri até lá, procurando por algo que explicasse o que aconteceu, e vi apenas uma mensagem ridícula, da Caitlin. “Se você acha que acabou, você está muito enganada. Eu não vou desistir do Justin, ele vai ser meu, você querendo ou não. E se eu vir você contando alguma coisa para ele, sobre isso, acabo com sua raça. Não se esqueça de se afastar do que é meu. Xoxo, Caitlin.” Então o que ela queria é que primeiro eu a perdoasse, para se aproximar e logo que Blaire terminasse comigo, se aproximasse e tentasse ficar comigo novamente, eu sei seus planos Caitlin. Acha que eu nunca iria descobrir? Ela realmente é uma criança, o que é isso. Peguei o diário e desci as escadas correndo, à procura de Blaire, que não se encontrava dentro de casa, eu acho.



- O que fez com a Blaire seu idiota? – Disse gritando comigo

- Antes de gritar comigo veja com seus próprios olhos porque ela estava chorando. – Respondi entregando o diário da mesma em suas mãos, para que lesse o que tinha escrito por ali – Eu pensei que ela tivesse mudado.

- Eu falei para vocês que era muito estranho ela ter mudado de repente, e adivinha quem não me ouviu? Todos como sempre, apenas a Ammy também percebeu que ela não é de confiança. Ela quer te afastar de todo jeito da Blaire, vai logo falar com ela, que já descobriu e tenta arrumar um jeito de mostrar que não vai deixa-la por causa dessa idiota.

- Ok. – Respondi novamente e rolei meus olhos por aquele cômodo

- Ela está no jardim. – Disse eu assenti agradecendo e logo corri pra lá

- O que está fazendo aqui Justin? Falei pra se afastar. – Disse sem tirar os olhos do sol

- Não precisa falar assim comigo, eu descobri porque você está agindo assim comigo, e a Caitlin é só mais uma criança, eu não ligo que ela queira ficar comigo, eu só quero você. – Falei e ela me olhou com os olhos brilhando

- Minhas preces foram escutadas por Deus, muito obrigada Senhor. – Falou mandando um beijo para o céu e eu dei uma risada baixa, ela apenas abaixou a cabeça – Eu tenho medo que ela me mate e mate os outros também, por ter deixado o diário em cima da cama, facilitando sua descoberta para arrumar um jeito de não nos separar, ela é maluca amor.

- Você deixou lá de propósito? – Mordi os lábios e ela sorriu – Garota esperta! Obrigado.

- Obrigado você por ter visto que deixei ele lá. – Apenas dei de ombros e sorri, dei um selinho nela e coloquei sua cabeça no meu colo, acariciando seu rosto perfeito e bem traçado, brinquei com seus cabelos, vendo Tales nos olhar da porta, sorrindo por ter me ajudado a fazer a coisa certa, afinal, não tinha outra coisa certa à se fazer


~ + ~

Eu não vou conseguir postar até dia 03/05 então estou compensando com vários capítulos ENORMES!

Um comentário: