5 de abr de 2014

Teenage Dream - 1





Blaire's P.O.V

Eu mal poderia acreditar que chegaria em Los Angeles antes de completar meus dezoito anos. Minha mãe já arrumou minhas malas comigo, já resolveram tudo sobre os móveis dessa casa, então falta apenas pegarmos as passagens e embarcamos no avião, estou muito ansiosa.



- Venha cá querida, precisamos te contar mais uma coisa.

- Pode dizer mamãe.

- Bom, - Começou meu pai - quando chegarmos em Los Angeles, te daremos um presente.

- Que presente?

- É surpresa Blaire!

- Mais papai, eu estou muito curiosa.

- Quer tentar adivinhar?

- Uhum, posso começar?

- Pode.

- Um animal? - Ele negou - Roupas novas? - Negou novamente - Quarto suíte?

- Nenhum dos que você citou, bom, você terá uma suíte com varanda, mas..

- Mas..?

- A surpresa não é essa!

- Hum, mais uma coisa para mim. - Rimos

- Vão tomar seus banhos, embarcamos em cerca de duas horas.

- Ok.



Sorri e abracei eles dois, os deixando sorrir também. Voltei para o meu quarto e peguei uma toalha, um par de roupas que deixei reservado para usar hoje, antes da viagem. Saí do quarto e andei mais um pouco passando pelo banheiro dos meus pais, o de hóspedes e, por fim, o meu.



[...]



Terminei de tomar meu banho, enxuguei o banheiro e me enrolei na toalha, deixando meu corpo ser enxuto pela mesma, dando menos trabalho na secagem. Vesti um short de tecido, branco e uma blusa soltinha, azul. Penteei meu cabelo e voltei para o quarto, pra pegar as malas.



- Querida, já está na hora de irmos!

- Já estou indo papai, são malas demais.

- Você tem muita coisa.

- Ah mamãe, depois eu doo algumas.



Vi que ela sorriu e logo me ajudou a carregar algumas malas, meu pai abriu a porta de casa e pegou algumas malas para colocar dentro do carro, entrei e sentei nos bancos de trás, enquanto meus pais iam na frente, vamos de carro, porque meu pai é meio que explorador, então..



Viagem longa e cansativa.



- Acorde Blaire, seu pai parou o carro para pôr gasolina, quer um picolé?

- Quero, de morango mamãe.

- Ok, você pode ir lá comprar? Eu quero de abacaxi.

- Certo.

- Trás de limão para seu pai.



Assenti e esperei ela tirar o dinheiro da carteira, logo tirou e me entregou, fui lá no rapaz que vendia picolé sorrindo, ele sorriu de volta e perguntou de que eu queria, pedi e paguei, agradeci e voltei com o troco para minha mãe, já com os picolés na mão, faz tempo que não viajamos.



- Obrigada.

- Não foi nada mamãe, tome aqui seu troco.

- Ok.



Logo seguimos novamente com a viagem, eu já estou acostumada com viagens longas, nasci no Brasil, ia de Pernambuco para São Paulo direto.



[...]



- Já chegamos querida!

- Eba, estou super ansiosa.

- Bem vinda a sua nova casa.

- Uau, parece casinha de boneca, só que maior!



Sorri e fiquei olhando aquela linda casa, (Gente, não é uma mansão, mais é bem grande e espaçosa, só que diferente de mansão, você não se perde dentro dela). Entramos com as malas.



- Filha, amanhã antes do almoço, você pode andar pela rua.

- Sério?

- Claro! Aqui seu presente novo.

- Obrigada.

- Espero que goste.



Peguei das mãos da minha mãe e vi uma linda embalagem roxa, com uma fita dourada que me deixou bastante encantada. Desatei aquela fita e abri a embalagem, tendo a visão de uma caixa com um troço quase quadrado (Gente, é o Iphone novo dela kkkkk), quando li que era um celular, eu pirei!



- Ai mamãe e papai, muito obrigada! - Abracei os dois

- Gostou?

- Tá brincando? Eu adorei.

- Seu quarto fica lá em cima, no final do corredor.

- Que máximo, tem dois andares!

- Fique à vontade princesa.



Sorri, eu amo quando meus pais querem meu bem, não que eles não queiram, é que eles são muito protetores e acabam me proibindo de muita coisa, que adolescentes da minha idade fazem. Subi as escadas correndo com a caixa do meu primeiro celular na mão, entrei no meu quarto após andar todo aquele corredor enorme, tranquei a porta e abri a janela da varanda, que me deu a visão de uma varanda do vizinho ou vizinha. Sentei na nova cama, super macia e tirei o celular de dentro da caixa.



- Finalmente um celular, pensei que iriam me deixar usar apenas quando tivesse 18 anos.



Sorri e o liguei, fiz as instalações necessárias após colocar o mini-chip, e baixei o tal do Whatsapp eu meus pais tanto falam. Deixei meu número em um grupo do facebook, e logo vi as notificações. Peguei o nome de todos, e coloquei. Uma das pessoas, uma tal de Ammy, já veio falar comigo, que ótimo, Blaire popular (É pra rir kkk).



-“Oi, tudo bem?” – Oi, tudo sim, e com você?

- “Tudo ótimo, qual seu nome?” – É Blaire, prazer.

- “O prazer é meu, então, mora onde?” – Los Angeles, e você?

- “Nossa, que legal, também moro em Los Angeles.” – Que ótimo, ao menos uma conhecida.

- “Você tem razão, haha. Sabe da nova?” – Acabei de chegar na cidade, rsrs.

- “Ah, fiquei sabendo que vai ter uma festa, você quer ir?” – Eu posso pedir aos meus pais..

- “Não precisa pedir aos seus pais, sua casa tem varanda?” – Sim.

- “Então, saí por ela, que estarei te esperando na casa de um vizinho.” – Deixa eu passar meu endereço.

- “Passa aí.” – Eu moro na XxxxXXxxxxxX.

- “Que bom, eu moro do seu lado direito, mais não vejo sua varanda.” – A minha é do outro lado.

- “Ah, pelo menos moramos muito perto.” – Sim. Que dia vai ser a festa, e que hora?

- “Hoje, às 23:00.” – Ótimo, eu durmo às 21:00.

- “Vai fazer seus pais pensarem que está dormindo?” – Para ir à festa..

- “Boa garota..” – Haha.

- “Então se arruma de 21:30, para eu passar aí.” – Claro. Não vou esquecer.

- “Preciso sair, minha mãe está mandando, beijos.” – Beijos.



Logo ela saiu e eu fiquei pensando no que estava fazendo, ir à uma festa, o que eu mal sei o que é, nunca fui em uma festa.. Ainda mais escondida de meus pais, mais é para conhecer a cidade, então eu vou.



- Tenho que tomar cuidado para meus pais não me pegarem na saída.



Olhei a hora no meu celular e resolvi sair um pouco do Whats, desliguei o mesmo após tirar o som. Guardei o celular e desci para jantar, já que eram 20:45. Lavei as mãos e sentei com meus pais, que já estavam terminando de comer. Terminei de devorar meu prato e o lavei, fui até meus pais.



- Boa noite pai e mãe.

- Cadê a benção?

- A benção mãe?

- Deus te abençoe querida.

- A benção pai?

- Deus te abençoe, dê saúde e felicidade.

- Tchau.



Dei um beijo na bochecha deles e subi para o meu quarto, tranquei a porta e olhei novamente a hora, ainda eram 21:17. Fui até a varanda e fiquei contando as estrelas até dar a hora de me arrumar.



[...]



Terminei de tomar meu banho e me enrolei no roupão, com uma toalha no cabelo. Procurei por uma roupa chique, ou a mais chique que eu tinha, e encontrei meu vestido (http://www.dicamodamulher.com/wp-content/uploads/2013/11/vestido-de-15-anos-curto-3.jpg) do aniversário de quinze anos. Ele é lindo, todo delicado, mais se souber usar, não vai parecer tão fofo, dá para utilizar em uma festa, eu acho...



- Blaire. – Ouvi berros perto da minha janela, e me virei para ver quem era.

- Já vai. – Dei uma última olhada no espelho e fui ver quem era.

- É a Ammy aqui. Nossa, arrasou em gata?

- Obrigada, você também está linda. (http://palpitedeluxo.com.br/wp-content/uploads/2013/01/pl101.jpg) – Sorrimos

- Vamos? – Assenti



[...]



- Você está furando a fila Ammy?

- Já somos como clientes vips.

- Relaxa gata, a gente vem sempre aqui. – Disse Tales, amigo da Ammy

- Ok.



Ammy disse que eu estava acompanhando ela e seu amigo, entramos e eu já dei de cara com cenas que jamais pensei que veria na minha frente, pessoas praticamente sem roupa e compartilhando loucura com todo mundo, tinha gente com um tubo de papel na boca, até me deu vontade de utilizar aquilo, achei maneiro.



- Quer vodca Blaire?

- Claro. – Respondi, sem nem saber do que se tratava.

- Toma, mais cuidado para não exagerar.

- Pode deixar.



Peguei o copo de sua mão e por não saber como beber aquele líquido, achando que era como água, tomei tudo de uma vez só, aquilo rasgou minha garganta como se fosse um canivete. Fiz uma careta e percebi que Ammy e Tales riram fraco, talvez por pensarem que é a primeira vez que bebo esse tipo de coisa.



Pensaram certo.



- Acho que você não deve beber mais nada, olha sua cara.

- Ah Tales, é a primeira vez que eu tomo vodca.

- Quantos anos você tem?

- Eu tenho apenas quinze anos.

- Quinze? Sua aparência não deixa isso ser demonstrada.

- Isso é um elogio?

- Sim.

- Blaire, olha só que gato está olhando para você.

- O quê? Ammy! – Olhei na direção e vi um garoto lindo

- Viu? Ele é lindo demais. – Sorri

- Ele tá vindo, vou deixar vocês dois à sós. Vem Tales.

- Ah, ok, cuidado Blaire.

- Gente? Não.. – Tarde demais, eles já sumiram e o tal garoto chegou à mim

- E aí gata?



Quem será? Será o Luke? Será o Justin? Será alguém que ela já conhecia? Continuo

2 comentários: