7 de abr de 2014

Teenage Dream - 5



Blaire’s P.O.V
Virei-me para a porta, que é de onde vinha a voz, e vi a mesma mulher que estava na casa do Justin, ou seja, provavelmente a mulher dele. Se eu que sou amante estou com medo, imagina Justin que é o traidor desta relação? Tentei não demonstrar medo e deu certo, as lágrimas no seu rosto já caíam.

- Vamos Justin, me explique o que é isso.
- E-eu não sei, essa louca que me agarrou. – Respondeu
- O quê? Tenha vergonha na cara e seja homem, você que me beijou!
- E você, sua perua de quinta, que por sinal é uma criança, deixa meu homem em paz.
- Pede isso para ele, que gosto da minha buceta e quer mais.
- Olha garota, você me respeita ein? Eu sou mulher dele.
- E eu não estou fodendo para agradar ninguém.
- Cale a boca!
- Cale a boca você, eu estou na minha casa.
- Não me chame de você, me chame de Caitlin, não sou inferior.
- E você se acha melhor que quem?
- Eu me acho melhor que você, com razão.
- Aé, e por quê?
- Porque eu tenho o amor e atenção do Justin, e você não tem à ninguém.

Aquelas palavras sim doeram em mim, eu queria que alguém me amasse, eu queria que alguém, quisesse meu bem como eu queria o dos outros, mais ela tem razão, eu não tenho à ninguém. Apenas a Ammy, e ao Tales, que são meus melhores amigos. Meus olhos soltaram rápido as inúmeras lágrimas.

- Eu posso não ter o amor desse tipo de pessoa..
- E no que isso muda?
- Eu tenho amigos e pessoas que gostam de mim pelo que sou, ao seu contrário.
- Você deveria controlar sua boca.
- E quem é você para dizer isso? Minha mãe? Meu pai? Ops, eu não tenho pais.
- Me respeita garota!

Eu já estava perdendo a paciência com essa tal Caitlin, e se ela não se calar agora, eu vou danar porrada nessa burra e falsa, invejosa e nojenta. Deixe-me dizer palavrões, você não tem nada haver com isso também, eu a chamo do que acho que ela é, e do que sei que é. Ri alto e ela me olhou indignada.

- Do que está rindo?
- E isso lá é da sua conta? Quer cuidar da minha vida agora?
- Eu mandei me respeitar, e você Justin, não vai falar nada para ela?
- Vamos embora e deixa essa louca aí.
- Vamos, quem sabe assim temos mais tempo para aquilo. – Piscou para ele

Logo eles passaram por aquela porta e eu a fechei olhei para o lado e vi Ammy ali com a boca aberta, estaria ela escutando tudo que discutimos? Respirei fundo e ela sorriu para mim.

- Mandou bem gostosa.
- Obrigada. Aquela ali é uma louca, idiota.
- Vamos dormir, tá muito tarde.
- Se eu estou aqui é por uma coisa.
- O quê?
- Eu quero ficar no whats.
- Então vamos, você quer madrugar mesmo?
- Claro.
- Ok.

Pegamos nossos celulares e colocamos no whatsapp, fomos no grupo de Los Angeles que tem muita gente, e quando digo muita, é cerca de milhões. Mentira, é os Jovens de Los Angeles, então tem um pouco menos.

- Cara, que povo mais safado.
- Eu não quero nem saber dessas coisas, credo.
- Ammy dizendo isso?
- Ué, não posso mais ser santa?
- Não, você está fingindo ser.
- Ah, individual?
- Pra que, se estamos conversando aqui?
- Ah, chata.

Ri dela e ela deu o dedo, me fingi de ofendida colocando a mão no peito esquerdo, e fiz cara de triste, ela riu e eu dei o dedo. Rimos e eu continuei a mexer nesse grupo sem futuro, até que vi que Tales estava também, chamei ele no individual, e sim, eu vou fazer isso que você está pensando, ele tem que falar.

- “Diga novinha.” – Eu já sei de tudo.
- “De tudo o que estranha?” – Você gosta da Ammy e ela de você.
- “Tá ficando maluca?” – Cala a boca, e presta atenção Tales, eu já percebi.
- “Eu estou digitando, mas, ok..” – Porque não fala com ela?
- “Sei lá, tenho medo de estragar nossa amizade.” – Sabe que se não der certo..
- “Se não der certo, não deu, acabou tudo.” – Mais ela gosta de você, então vai dar certo.
- “Você acha?” – Tenho certeza, batalhe por quem você ame, antes que outro faça isso no seu lugar.
- “Ah, valeu por avisar, obrigado.” – Não foi nada.

Sorri e Ammy me olhou estranha, talvez por estar rindo e ela não saber o motivo, mais ela nem pode desconfiar que eu que os juntei. Fiz sinal de que era o povo do outro grupo e ela assentiu, graças a Deus o celular estava no silencioso, se não estaríamos levando mó bronca da Tia Ane. Continuei fuçando tudo, e recebi uma mensagem, não no Whats, para a Ammy não desconfiar de nada, abri e li, sorri satisfeita.

- “Pede para ela abrir a porta, tá muito frio aqui fora.” – Tales
- “Smile my favorite brother.”

- Sorrindo porque dona Blaire?
- Tem alguém ali fora querendo falar com você.
- Essa hora da madrugada? Deixa de brincadeira, está tarde demais.

Ri da merda que ela falou, ela deveria entender que tem um cara afim dela, que veio aqui para visita-la mas, como eu não expliquei nada, a culpada de tudo sou eu. Como eu sou abestalhada.

- É alguém que você gosta muito.
- Hum..
- Vai lá, estou falando sério.
- Só vou porque confio em você.
- Com muita razão. – Sorri e ela foi abrir a porta
- Tales? O que faz por aqui à essa hora da madrugada?
- Vim ver o amor da minha vida.
- Chocolate está em falta.
- Não sua boba, eu vim ver você. – Sorri, que fofo
- Fique à vontade, só fale baixo para a mamãe não acordar. – Deu passagem para ele entrar

Tive a ideia de deixar eles dois meio que à sós, então me escondi debaixo da escada, dando para espionar o que eles faziam, e ouvir o que falavam. Eu preciso ver se meu plano perfeito vai dar certo, e é claro que vai, até porque eu que planejei, e a estrela aqui brilha. Ri baixinho deles dois.

- A Blaire está aqui no s.. Ué, ela estava aqui à alguns segundos atrás.
- Ah, ela deve ter ficado com sono e ido dormir.
- Tudo bem então...

[...]

Subi para o meu quarto correndo sem fazer barulho, eles estavam quase se comendo ali, então eu deveria deixa-los fazer isso sem minha presença, afinal, cada casal precisa de sua privacidade. Continuei a mexer no celular, e podem dizer que eu estou viciada porque eu estou. Vi um tal de Luke me chamar para individual.
- “Oi, tudo bem?” – Oi Luke, tudo bem sim, e com você?
- “Tudo, é de onde?” – Sou do Brazil, mas estou em Los Angeles.
- “Hum, Brazil, eu gosto de lá.” – Já foi pra lá?
- “Já fui umas quatro vezes, mulheres bonitas.” – Com razão. Haha
- “Tem namorado?” – Estou solteiríssima!
- “Que ótimo lol.” – Ué, porque ótimo?
- “Gostei de você, podemos nos conhecer qualquer dia?” – Boa ideia.
- “Onde você mora, especificamente?” – XxxXxxXxxX
- “Moro por perto, umas três quadras de distância.” – Que bom! Haha
- “Faz o que da vida?” – Ah, eu ainda sou de menor, então curto a vida.
- “Tem quantos anos?” – Quinze, e você?
- “Novinha, eu tenho dezenove.” – Nem tão velho assim.
- “Quer sair comigo amanhã, quer dizer, hoje à noite?” – Claro, que hora?
- “À umas 18:45, quero te levar para um restaurante que sempre vou.” – Ok.
- “Quero tirar um sono agora, então, até.” – Até.

Sorri vitoriosa, não sou tão fracassada assim como os outros pensam. Eu tenho um encontro para ir, com uma pessoa bonita, e que até disse que gostou de mim. Já estava amanhecendo, faltava pouco para dar cinco horas, e bom, eu mal posso esperar para que chegue 18:45, não posso perder esse encontro.

- Blaire, eu não acredito!
- O que foi que eu fiz agora?
- Nada, é que eu estou muito feliz.
- Ué, e por qual motivo?

Perguntei só por perguntar mesmo, eu sei porque ela está muito feliz, e eu quero que ela fique assim para sempre, eu não quero vê-la chorar, se ela ama Tales que fique com ele.

- Eu fiquei com o Tales.
- Ah, que novidade, faz tempo que vocês se querem.
- Como você sab.. Pera, você não fez o que estou pensando né?
- Quê? Eu? Eu não fiz nada!
- Ah, foi você sim, e como sabia que ele estaria ali na porta?
- Meus truques.
- Ai se eu acreditasse nisso.
- Tá, eu dei um empurrãozinho na relação de vocês.
- Hum..
- Só ficaram?
- Ele me chamou para sair hoje.
- Hum, eu também tenho um encontro hoje.
- Com quem, posso saber?
- Um tal de Luke Stanfield.
- Ah sei, ele está no grupo do Whats
- Sim, haha. Ele é muito fofo.
- Eu concordo com você.
- Deixa o Tales ficar sabendo de uma coisa dessas!
- Ah, ele não vai ficar sabendo de nada.
- Tá me ameaçando?
- É só um aviso, mais leve como quiser. – Rimos
- Que hora é o encontro de vocês?
- Sete horas da noite.
- O meu é de seis e quarenta e cinco.
- Hum bonitinha, para ter mais tempo de..
- Shiu! Cala essa boca imunda, cheia de porcaria.
- Tá, ok, parei!

Olhei para ela com os olhos cerrados e começamos a rir. Por isso que eu gosto de estar com Ammy e Tales, eles sempre me fazem rir, apesar de conhecê-los a menos de uma semana. Se você convivesse com esses dois, iria entender do que estou falando, afinal, Tammy (Tales+Ammy) é insubstituível.

- Nós parecemos duas lesadas.
- Não é o que somos?
- Você tem razão.
- Quero ir no shopping hoje.
- Ai Ammy, vai então, estou com suas pernas?
- Esse é meu modo de te convidar para ir comigo.
- Ai, que linda, deixa que eu vou tá?
- Eba! Vai se arrumar.
- Vamos ao shopping à essa hora? Sua mãe deve estar acordando.
- Acordei já Blaire e Ammy, por quê?
- A gente quer ir no shopping mãe.
- Ué, e já tomaram café da manhã?
- Não, a gente quer tomar lá.
- Então podem indo queridas, se arrumem.
- Obrigada tia.
- Obrigada mãe.
- Não foi nada queridas.
- Haha, adoro sua mãe Ammy.

Ela sorriu e Ane também, Ammy foi para seu quarto e eu fui para o meu banheiro tomar meu banho, terminei e entrei no closet para procurar alguma roupa legal para vestir. Achei com uma calça, e vesti. Eu estava me sentindo tão bonita, e pela primeira vez, por modéstia parte, eu poderia dizer que estava gostosa.

- Meus peitos estão maiores, e eu só vim reparar agora, ai meu Deus.

Ri de mim mesma e passei um gloss claro, deixei meu cabelo liso mesmo e comecei a fazer minha procura por um canto, onde colocasse a toalha, só que eu não achava, eu estou ficando maluca.

- Ah, é ali. Jesus!
- Vamos Blaire, não tenho todo tempo do mundo. – Chamou-me
- Estou indo, me deixa pegar o celular e a bolsa. – Peguei e saí do quarto
- Hum, impressão minha ou seus peitos estão maiores?
- Reparou isso também?
- Eles estão lindos. – Riu. Vamos?
- Claro!

Entramos no carro da mãe dela, que deu o direto de nos deixar ir nele, já que hoje ela não vai trabalhar. Ela colocou o sinto e eu fiz o mesmo, ligou o carro e dirigiu até um dos shoppings daqui, estacionou o carro e entramos, fomos direto para o Starbucks, já que estamos morrendo de fome, não é mesmo?!

- Você está muito viciada no whats.
- É que é viciante.
- Eu consigo viver sem, até acho desnecessário não tê-lo.
- Você não sabe o que está dizendo.
- Ah, eu sei e muito bem.
- Bom, já que você diz.

Pedimos cappuccino e sentamos em uma das mesas perto da entrada, esperamos chegar e não demorou muito, tomamos e fomos para o McDonalds, pedimos um hambúrguer com tudo e logo fomos andar pelo shopping, eu precisava de umas roupas novas, e mais ousadas, assim que eu ganhar dinheiro (Sei lá como) eu compro.

- O que você vai querer?
- Eu estou sem dinheiro aqui.
- Deixa de besteira, que eu vou comprar para nós duas.
- Eba! – Rimos
- Besta, vamos, escolhe.
- Entra em qualquer loja comigo, e vamos ver.

Entramos em uma loja só de roupas simples, e depois fomos numas de chiques, compramos várias coisas, e quando não aguentávamos mais, apareceu Tales para nos ajudar, como não sei.

- Tales, o que faz por aqui?
- Tá me expulsando?
- Não, é público aqui meu bem. – Rimos
- Ammy me chamou.
- Ah que bom, você apareceu na hora certa.
- Para vocês né?
- Sim, para nós.
- Sabidas, me passem algumas sacolas.

Sorriu simpático, para nós duas e eu vi que a Ammy ficou um pouco envergonhada, caramba, que garota mais tímida, eu juro que se Ammy não fosse minha amiga, diria que era muito fresca e parecia mais aquelas patricinhas, mas, patricinhas não são tão fodas como ela. Afinal, é a Ammy!

- Porque vocês saíram desacompanhadas?
- Queríamos fazer umas compras.
- Poderiam ter me chamado para vir antes.
- Ai Tales, que merda, quase caí por sua causa.
- Minha? Blaire, você tá ficando maluca.
- É o espaço que você toma ao lado da Ammy.
- Tá com ciúmes.
- Estou mesmo, ela é minha amiga tá?
- E minha também.
- Tá achando que é quem?
- O namorado dela, afinal você sabe disso.
- Sei tanto..
- Tá bom, chega, parem vocês dois!
- Blaire? O que está fazendo aqui?


Continuo? <3

Um comentário: