7 de nov de 2014

Dangerous Attraction - Prologo

Flashback

East Village, Nova York - 14 de Fevereiro de 2006

— NÃO, NÃO FAÇAM NADA COM ELA... POR FAVOR EU OS IMPLORO. – gritava a garota desesperadamente vendo-os brutamontes torturarem sua mãe, bem à sua frente enquanto dois cara a obrigava ver aquela desgraça acorrentada. – façam o que quiser de mim mas não façam nada com ela... – murmurou a garota entre lágrimas já sem forças para lutar contra as correntes em seus pulsos e tornozelos. –
— cale a droga da boca garota. – um dos brutamontes que a obrigava a assistir toda aquela tortura tapeou a garota a cada lado de sua face, fazendo com que um ferimento abrisse perto de seus lábios. –
A garota sentia sua garganta fechar-se como se não houvesse mais forças para gritar, ela queria salvar sua mãe a todo custo, mas soubera ela que não teria chances alguma acorrentada.  Assistiu em silencio todo o sofrimento de sua mãe acontecer, apenas ouvia-se de seus lábios seus soluços por conta do seu choro que escorria por todo sua face lavando seu rosto.
Fechou os olhos negando-se ver que eles faziam tal atrocidade com sua mãe. Sua mãe já não aguentava mais lutar por viver e já estava beira morte, o homem deu lhe mais um ponta pé em sua barriga fazendo-a cuspir mais sangue do que o devido. 
Tinha em mãos um canivete suíço e a faria morrer da forma mais lenta possível, agarrou a pelos cabelos agressivamente dando a perceber que sua respiração era cada vez mais fraca, e ergueu seu canivete aproximando cada vez do pescoço de Elizabeth, ela não debateu-se estava fraca demais para isso, passou o mesmo pelo pescoço da mesma fazendo uma passagem rápida e dolorosa para a mesma que rapidamente deu seu último suspiro em vida.
 Quando finalmente Elizabeth já estava sem sinal de vida alguma soltaram a garota e ela imediatamente correu para o corpo sem vida alguma de sua mãe, colocou a cabeça de sua mãe sobre seu colo deixando as lágrimas escorrerem por sua face enquanto afagava os cabelos de sua mãe.
— por favor mamãe volte pra mim... – sussurrou a garota já abraçada ao corpo de sua mãe, ela não queria sair de perto, ela queria de volta a única pessoa que a amou de verdade. – por favor não vá... não me deixe mamãe... – soluçou a garota enquanto acarinhava o rosto pálido de sua mãe. –

[...]
— meu pai você? – a garota ria sarcasticamente para o cara que a fitava seriamente. – você não é meu pai...
— olhe o jeito como fala comigo garota.
— você jamais foi meu pai, você jamais esteve presente, e agora olha só quando minha mãe morre quem resolve aparecer, nossa que mundo pequeno, não? – ironizou a garota sentindo a raiva tomar cada célula de seu corpo, não iria deixar barato não mesmo. –
— você só tem 14 anos garota, exijo um pouco mais de respeito. – rosnou ele tornando a segurar o braço da garota rispidamente e apertando-o. –
— você não é meu pai e nunca será... – grunhiu a garota arrancando o braço das mãos do cara que lhe fuzilava. –   

Um pouco mais tarde, toda aquela tensão só piorou quando ela descobrira que teria de morar com o cara que dizia-se seu pai. Ela trancou-se no quarto recusando sair, na mesma noite, arrumou sua mochila com o que precisaria e decidiu que fugiria de casa. Arriscou a janela, ganhou alguns arranhões e quase teve seu braço fraturado mas nada disso a impediu de sair daquele inferno.
Não demorou muito a ficar perdida mas tudo isso a levou a esbarrar-se e conhecer “Jade”, uma garota que logo passou a ser confiável a si como uma irmã que jamais tivera, algo lhe dizia que num futuro próximo ambas seriam inseparáveis.
Com a vida e a dura realidade aprendeu a ser alguém que nunca fora nesta vida e jamais imaginaria ser.
She Is a Gangster


bem meninas é isso eu vou postar Your Love Is My Drug em breve é que eu estou pra pegar o meu pen-drive onde contem alguns capítulos da fanfic então em compensação eu fiz essa pra ficar não devendo a vocês. Esse é apenas um prologo pequeno em breve postarei o primeiro capitulo enfim quantos comentários eu mereço?

Um comentário: