14 de jul de 2014

Believe in the impossible...-capítulo 2

Acordei era mais de meio dia eu tava com fome,fui no banheiro fiz as minhas higienes coloquei uma roupa simples mais bonita.

Eu desci e a Angela (a moça que me ajudou do sete anos) não estava em casa,peguei dinheiro,e fui almoçar em um restaurante na rua,eu pedi macarrão e suco de laranja,uns dos meus preferidos,eu terminei de comer levantei e paguei,eu estava andando quando colocaram algo em meu rosto,tipo um pano,eu me debati,mais logo senti meus olhos fechando minhas pernas balangaram e eu apaguei....
Acordei é eu estava no chão,em um lugar sujo,era tipo uma cabana,escutei três pessoas conversando,eles falavam algo de se vingar,eu estava assustada,vi um pedaço de vidro no chão e o peguei,comecei a raspar a corda,e pronto eu estava solta,faltava os pés mais eu tinha e esperar,dois sós homens saíram,e eu fiquei lá fingindo ainda estar desmaiada,quando eu abri o olho,o homem que estava lá,estava dormindo,peguei o vidro e consegui soltar a minha perna,tirei o negócio da boca e sai correndo,eu não sabia para onde ir,o homem veio atrás de mim,então eu fiquei atrás de uma árvore parada,depois de algum tempo ele sumiu de vista,eu sai correndo o mais rápido que eu pude,eu torci o pé mais continuei,parei em um posto de gasolina,lhes em todos os meus bolças e no ultimo achei meu celular,liguei para Angela e ela falou para mim ficar no banheiro do posto que logo ela chegaria , ela falou que iria vir o mais rápido possível,fui até o banheiro mancando,entrei e tranquei a porta,sentei no vaso e comecei a chorar,tudo acontecia comigo,primeiro meus pais morreram,e eu sou uma menina órfã de 16 anos que não sabe como seus pais faleceram,eu sentia uma enorme dor em meu pé,se passaram aproximadamente uma hora,eles vieram ver se eu estava no posto mais não olharam no banheiro graças a deus,Angela eme ligou é falou para mim sair e ir até o carro que estava na frente do banheiro,eu abri a porta e sai fui mancando até lá,entrei no carro e chorei tudo que eu tinha chorar
-pq Vò tudo tem que acontecer comigo?-eu falei,como passava muito tempo com ela eu peguei o costume de chamar ela assim,eu olhei para trás,e tudo de cassa estava lá,minha roupas,roupas dela,tudo exatamente tudo estava lá.
-para onde vamos?-eu perguntei em quanto ela dirigia.
-filha,se vc ficar aqui por mais algum tempo,vc poderá morrer,vc está correndo perigo,nós vamos para Miami lá vc estará segura,e eu te explico tudo-ela falou seria,eu me assustei mais entendi,fui de lá até o aeroporto porto encostada na porta do carro,quando chegamos,pegamos tudo,e nós encontramos com a minha psicóloga,mais pq? Eu não estou entendendo nada,absolutamente nada,nós embarcamos,e eu sentei do lado de um garoto,que não olhou para mim,então eu também não olhava para ele,meu celular caiu no chão e quando eu fui pegar ele também fui,ele me olhou nos olhos,pegou o celular,eu levantei e ele também.
-O o obrigada-falei gaguejando,ele sorriu,acho que aquele era o sorriso mais lindo que eu já avia visto em minha vista,aqueles olhos.
-não foi nada...-ele falou meio que perguntando meu nome
-miley dominiqui-ele sorriu e falou
-Justin,Justin bieber-depois voltou a olhar para janela.

2 comentários: